Intemporais

Pedro Matos: “A arte é um instrumento contra a ‘ditadura do ausente'”

Na mais recente série de trabalhos de Pedro Matos, sobre fundos sólidos irrompem traços carregados de expressão que, ora mais abstractos, ora mais concretos, dificultam a cristalização de qualquer interpretação ou resposta. “Terão sido estas marcas intencionais? Recriadas?” Convidámos o pintor para uma pequena conversa de partilha e diálogo sobre esta visão.

O skate e o gozo da materialidade

A perda da materialidade e de capacidade de sermos sujeitos vão lado a lado num tempo em que o processo global nos interpreta, acima de tudo, como ruído.

Independente q.b. 

O que é, afinal, um órgão de comunicação social independente, como se legitima a sua reivindicação, como se comprova a sua validade? Existe uma escala, um critério, ou um formulário? O que têm em comum, por exemplo, o Fumaça e o Jornal Económico? E porque ambos reclamam, com as suas nuances, a mesma independência? 

Stayaway Covid: as tuas perguntas e respostas

A aplicação portuguesa de rastreio digital de Covid-19, a Stayaway Covid, já está disponível, tal como o seu código-fonte. É segura? Para que serve? Devo instalar?

Extinction Rebellion e a acção contra a extinção

Um pouco por todo o lado, no espaço público, vamos assistindo a uma crescente adesão a esta filosofia de desobediência civil não-violenta proclamada e incentivada pelo movimento e à emergência activista no combate à extinção. Mas afinal, quem são exactamente os Extinction Rebellion, pelo que lutam e o que fazem?

Na Escola Pública, porquê software privado?

A associação Free Software Foundation lançou recentemente uma petição capaz de nos pôr a pensar — em causa está a utilização de software proprietário num contexto que deve ser tendencialmente livre, o da educação. 

Porque é que andamos a ter sonhos estranhos ultimamente

As respostas são pouco concretas, mas parecem existir pelo menos três pontos comuns a praticamente toda a população mundial que poderão estar a influenciar este fenómeno: vivemos um momento de ansiedade global, alterámos de forma considerável as nossas rotinas, e quem está em isolamento em casa está provavelmente a dormir mais.

A minha viagem em busca do propósito do tédio: de Peter Toohey a Susan Sontag

Para mim, o tédio era mesmo entediante, só o bolsar da palavra “seca” soava a enfado, fazia-me contorcer de desprazer. Este cocktail de sentimentos nem sempre tem a mesma receita para todos, e perceber isso foi meio caminho andado. Há quem aprecie a inércia do tédio, há quem conviva com ele de forma saudável e o transforme em produtividade, nem sempre quem está aborrecido precisa de outro estímulo, há quem veja no aborrecimento o próprio estímulo.

A vida depois de Agnès Varda

Um ano depois da morte de Varda, que senti como se de uma familiar se tratasse, dei por mim a escrever por instinto o que tem sido viver depois de saber da sua existência.

Estás aborrecido? Este site quer dar-te soluções

bored.solutions é uma plataforma de promove com, um design apelativo, uma série de soluções para o tédio que se apodera de alguns de nós durante este período de isolamento obrigatório.

Ainda em testes

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt