O Shifter mudou

Quem nos acompanha desde o começo, de certeza que já se habituou a este espírito inquieto, e compreende que as mudanças surgem para fortalecer a nossa visão do que devemos ser enquanto media alternativo, e para melhor servir os leitores – muitas surgem mesmo por sua sugestão.

Em oito anos o Shifter mudou muito. Quem nos acompanha desde o começo, de certeza que já se habituou a este espírito inquieto, e compreende que as mudanças surgem para fortalecer a nossa visão do que devemos ser enquanto media alternativo, e para melhor servir os leitores – muitas surgem mesmo por sua sugestão. 

Ao longo dos anos aprendemos a adaptar-nos a novos meios de comunicação, a novas fases sociais e sobretudo aos desafios que gerir um projecto autónomo acarreta. O objectivo foi, e continua a ser, sempre o mesmo: promover o pensamento, o diálogo e a aprendizagem como pontos fundamentais do espaço público, mas sobretudo chegar ao final de cada dia com a certeza de que fizemos tudo o que estava ao nosso alcance. Nem sempre o conseguimos, mas tentámos sempre a cada novo dia, a cada novo ciclo, reinventar-nos para fazer das fraquezas forças e para mostrar que não há impossíveis quanto existe vontade.

Há oito anos chamavam-nos loucos por ousar, num país em que os meios de comunicação são dominados por grandes grupos económicos ou estão dependentes de altos financiamentos externos, criar um meio de comunicação social do zero, materializando o desejo de ter no espaço público português uma plataforma onde diversas perspectivas tivessem lugar. Hoje provavelmente continuam a fazê-lo mas, à entrada de mais um ciclo, renovamos o voto de confiança na loucura que nos move. 

Esta nova casa do projecto, onde estarás a ler este texto, é mais um marco da mudança por que estamos a passar. Mas, mais do que uma mudança de aparência, representa uma mudança de atitude. Uma atitude que prolonga o espírito inquieto que nos alimenta. Com maior adaptabilidade, que permite uma maior personalização e mudança ao longo do tempo, e focada na leitura, sem espaço para publicidade invasiva, o novo site do Shifter exprime a vontade de nos focarmos no essencial. 

É também por isso que ao fim de três anos terminamos a nossa ligação ao SAPO, um portal que nos ajudou a crescer durante uma fase importante do projecto, para que possamos dedicar toda a nossa atenção editorial aos valores que fomos solidificando. E é também por isso que trocamos o Patreon por um processo de gestão de subscrição próprio. Como aprendemos com a experiência física da nossa revista – em que tratamos desde o embalamento até ao contacto pós-venda – é agindo sobre todo o processo que a relação entre nós e os leitores se valoriza. E esse é o caminho que queremos trilhar, para que cada vez possamos ter mais leitores, e nunca percamos a agilidade que nos permite responder às necessidades e desejos de cada um.

Porque não o queremos fazer sozinhos, esta nova fase marca também um passo importante na maturidade do Shifter. Deixamos de ser um projecto de voluntários para ser um projecto de comunidade, que valoriza os contributos de quem orbita o nosso universo e agora tem condições para os remunerar. Fazemo-lo convictos de que as nossas vozes e perspectivas não devem ser as únicas a ter espaço num media em queremos valorizar a pluralidade. Como forma de aprofundar o debate, de incentivar o diálogo. 

Durante os próximos tempos, fruto desta nova fase, é provável que detectes pequenos erros ou falhas no Shifter, nunca as escondemos, são como medalhas para nos lembrar das consequências de fazer um media de forma autónoma. Mais provável ainda é que assistas ao lançamento de novas funcionalidades, à publicação de artigos diferentes, de estilos e profundidade que ainda não leste no Shifter, à retoma de rubricas, à redefinição de outras. Quanto a certezas, temos uma: continuamos com vontade de fazer o Shift em português. 

Um resumo das principais novidades: 

  • Mudámos a organização editorial, criando espaços para conteúdos cada vez mais diversos e mais profundos – Entrevistas, Reportagens, Ensaios, Opinião, Aprofundados e Intemporais.
  • A Revista passou a ter um destaque especial na página inicial e numa secção dedicada.
  • Abrimos a chamada para propostas de textos de colaboradores externos com justa remuneração – podes saber mais aqui
  • Acabámos com a publicidade automática, reduzindo a necessidade de cookies e melhorando o aspecto visual do Shifter.
  • Tornámo-nos mais autónomos, cessando a parceria com o SAPO que mantivemos durante os últimos anos, e criando uma alternativa própria ao Patreon
  • Integrámos uma versão escura do layout (dark mode) e incluiremos em breve algumas funcionalidades que melhorem a leitura como previsão de tempo de leitura. 
  • Criámos um sistema de registo. Cada leitor pode agora também ser um utilizador, criar um perfil e gerir aí as suas compras, donativos ou subscrições. 
  • As subscrições do Shifter podem agora ser feitas sem sair do sítio, bem como as compras na loja, que passaram a estar integradas neste novo site.
Partilha nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Contribui para o Shifter para mais artigos como este:

2 €/mês

5 €/mês

10 €/mês

15 €/mês

Donativo

Artigos Relacionados

Junta-te à Comunidade
Jornalismo é aquilo que fazemos todos juntos. Entra na Comunidade Shifter e faz parte da conversa.
Sabe mais
Em teste

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt