Abriu um casino no GTA… onde podes gastar dinheiro real

O caso é simbólico e mais um para alimentar a discussão sobre a força que o gambling está a ganhar no mundo online.
GTA Casino
Imagem via Rockstar

Já aqui escrevemos sobre a forma como a vida e os jogos começam cada vez mais a ultrapassar a barreira que os mantinham separados. Casos como o do Pokémon Go mostram como a própria vida se pode tornar um jogo, enquanto outros como o Fortnite mostram como o jogo se pode tornar numa segunda vida, servindo como rede social e espaço de convívio, mantendo sempre o universo do jogo.

Na mesma situação mas com uma abordagem ligeiramente diferente está o GTA e outros jogos do género; com um modo de jogo online baseado num modelo de personagem livre, em que cada utilizador pode fazer mais ou menos o que quer, o clássico jogo da Rockstar tem vindo a multiplicar as suas possibilidades criando um universo paralelo cada vez mais diverso para os jogadores, na linha entre o real e o virtual.

Poucas semanas depois de se tornar um sucesso na versão online de Red Dead Temptation, jogo da mesma produtora, é a vez de os jogos de cartas típicos de casino chegarem ao Grand Theft Auto, mais propriamente ao The Diamond Casino & Resort. O caso é simbólico e mais um para alimentar a discussão sobre a força que o gambling está a ganhar no mundo online. Assim, o debate que já se tinham iniciado a propósito do incentivo que outros jogos prestam a mecânicas de jogo viciantes e dependentes da sorte, nomeadamente através das lootboxes, ganhou assim um novo capítulo.

Imagem via Rockstar

Em causa, estão os novos modelos de monetização utilizados por alguns títulos famosos no mundo dos videojogos — tanto no caso das lootboxes como dos casinos. Em vez de estabelecer um preço para a compra do título, o jogo promove uma mecânica de venda de caixas surpresa a troco de dinheiro real,que permite aos jogadores habilitarem-se a ganhar produtos raros ou qualquer outro tipo de vantagem no jogo ou, como no caso do Casino do GTA, apostar dinheiro real para ganhar dólares falsos.

Este tipo de estratégia facilita a penetração dos jogos no mercado, adiando os custos da sua aquisição e seduzindo apenas o jogador já ‘conquistado’ a fazer o investimento monetário; por isso — e dado o público alvo dos jogos — têm vindo a ser altamente criticadas por, de certo modo, se valerem de um princípio aditivo.

Imagem via Rockstar
Partilha nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O Shifter depende de ti 

O Shifter faz jornalismo com as pessoas que dele querem fazer parte. Estamos a criar um espaço de publicação para pensamento colectivo e comunitário, aberto a sugestões e diálogos. Procuramos estabelecer pontes entre diferentes actores da sociedade, da academia ao activismo, da cultura à política.

Se puderes apoiar-nos nesta missão, subscreve a partir de 2€ por mês ou faz um donativo único:

2 €/mês

5 €/mês

10 €/mês

15 €/mês

Donativo

Artigos Relacionados

Junta-te à Comunidade
Jornalismo é aquilo que fazemos todos juntos. Entra na Comunidade Shifter e faz parte da conversa.
Sabe mais
Em teste

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt