Uma breve história dos videojogos portugueses: da disquete ao CD-ROM

Uma breve história dos videojogos portugueses: da disquete ao CD-ROM

Depois da febre do ZX Spectrum, os programadores portugueses tiveram de se adaptar a uma nova era.

Nos anos 1980, em Portugal, criaram-se centenas de jogos para o ZX Spectrum. A plataforma tornou-se incrivelmente popular e alguns dos jogos nacionais mais emblemáticos nasceram nessa altura. Mas com o virar da década e o aparecimento de máquinas mais interessantes, o Spectrum começou a ficar para trás nas preferências dos programadores.

Como continuava a não existir uma indústria de videojogos portugueses, a imprensa especializada teve um papel muito importante na produção e divulgação dos jogos nacionais, primeiro através da Spooler, anos mais tarde da Mega Score. Mas houve ainda espaço para algumas experiências comerciais, como o Gambys ou o Portugal 1111 e muitos jogos educativos.

Neste vídeo, viajamos até aos anos 1990 para perceber o que foi feito por cá no mundo dos videojogos.

(Nota: este vídeo é da autoria de J.B. Martins e foi produzido para o canal de cinema Cineblog no YouTube, e é aqui partilhado com a devida autorização.)

Se chegaste até ao fim, esta mensagem é para ti

Num ambiente mediático que, por vezes, é demasiado rápido e confuso, o Shifter é uma publicação diferente e que se atreve a ir mais devagar, incentivando a reflexões profundas sobre o mundo à nossa volta.

Contudo, manter uma projecto como este exige recursos significativos. E actualmente as subscrições cobrem apenas uma pequena parte dos custos. Portanto, se gostaste do artigo que acabaste de ler, considera subscrever.

Ajuda-nos a continuar a promover o pensamento crítico e a expandir horizontes. Subscreve o Shifter e contribui para uma visão mais ampla e informada do mundo.

Índice

  • Cineblog

    Canal de cinema a 24fps que não necessita de óculos 3D. O CINEBLOG nasceu como um blogue de cinema português em 2003, criado por J.B.Martins, mas deu recentemente o salto para o YouTube. É um projeto pessoal totalmente independente movido apenas pela paixão pelo cinema, que pretende pensar e refletir sobre a sétima arte.

Subscreve a newsletter e acompanha o que publicamos.

Eu concordo com os Termos & Condições *

Apoia o jornalismo e a reflexão a partir de 2€ e ajuda-nos a manter livres de publicidade e paywall.

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt