As lentes do Hip Hop em Português

Uma lista com alguns dos fotógrafos que não podes perder de vista.

Fotografia: Bernardo Infante

Desde os primórdios da cultura Hip-Hop que os fotógrafos acompanham e vislumbram de perto a expansão deste movimento. A cada fotografia revelada uma nova história é contada, desempenhando um importante papel no registo histórico desta cultura. A captura de emoções, por vezes inexplicáveis, vividas pelas caras daqueles que dão sangue e suor pelo movimento tornam-se símbolos de motivação, profetizados por quem tem o dom de eternizar momentos com um disparo.

As redes sociais não vieram desvirtuar o registo histórico, pelo contrário, agora tudo parece histórico, épico ou “cena do ano”, algo que tem vindo a consumir por completo tanto os ouvintes como os próprios redactores, que caem constantemente no erro de crer algo como histórico ainda antes do tempo o provar.

Se antigamente a fotografia era sobretudo captada com o intuito de recordar momentos de outrora, agora é sobretudo utilizada para a promoção e divulgação do trabalho do artista e do respectivo fotografo quase em tempo real.

É comum na gíria popular afirmar que uma imagem vale mais do que mil palavras, sendo assim, estes são alguns daqueles que transformam essas palavras em histórias e dos que sugerimos que espreitem e sigam.

Bernardo Infante: @bminfante

Um aficionado pela fotografia analógica #35mmcliq, é também filmmaker, e tem vindo a deixar a sua marca no hip-hop no últimos anos. Nota especial para a sua participação no documentário Pôr a minha vida no teu ouvido, sobre os Wet Bed Gang, com fotografia e imagens extra.

Ricardo Constantino: @putoconstante

Faz parte de um grande grupo de malta do audiovisual formado na Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa. Alia a fotografia ao vídeo marcando posição em ambas as áreas que o levam tanto a publicações esporádicas em media da especialidade como a colaborações profissionais com produtoras emergentes como a Other Features.

Daniela K. Monteiro: @danikm

Esta portuguesa sediada em Londres já fotografou alguns dos maiores ícones da actualidade como Drake, Tyler, The Creator, Big Sean ou Vince Staples, contando com diversas colaborações com a Nation of Billions e a Ninja Tune. Em Portugal é possível que a apanhem em algum dos eventos do Rap Noticias, nomeadamente nas festas It’s a Trap.

com o Profjam ✨🌸

A post shared by Daniela K Monteiro (@danikm) on

buddy Oseias 😌🌸

A post shared by Daniela K Monteiro (@danikm) on

Deck 97: @deck97

Actualmente é o companheiro de viagem da digressão de Mundo Segundo & Sam The Kid mas os seus disparos acertam um pouco por todo o norte do país. Alterna-os com criações como designer gráfico, normalmente para rappers ou festas da especialidade.

Filipe Feio: @itwasfiti

Filipe Feio tem sido um dos nomes recentemente mais activos na cena, em viagens constantes com alguns dos rappers da nova escola, é o enviado especial do público a backstages e shows de nomes como Slow J, Profjam ou Dois Brancos e um Preto. É também um amante do analógico e um pontual explorador dos 35mm ou de outras técnicas como a sobre-exposição.

'cara trancada e a chave no meu bolso'

A post shared by Filipe Feio / / F i t i (@itwasfiti) on

Francisco Gomes: @queragura

Não é dos nomes mais conhecidos, nem dos que se expõe com mais frequência mas os seus updates pontuais mostram que nunca está parado. É um dos cérebros da Cru-ew e, na fotografia, assume parte da estética que reconhecemos ao colectivo com fotografias analógicas ou digitais com cheirinho.

A post shared by FranciscoGomes (@queragura) on

#tvchelas #crime

A post shared by FranciscoGomes (@queragura) on

Francisco Freitas: @chikolaev

É um dos membros do colectivo Mano a Mano. Fotógrafo, videógrafo e designer dá cartas nas três áreas, especialmente nos lançamentos ou actuações dos nomes da editora, como TNT, Blasph ou Beware Jack.

M A D. #tomfreakinsoyer #manoamanopt #behinsthescenes

A post shared by C H K L V (@chikolaev) on

Gunpowder😡💥

A post shared by C H K L V (@chikolaev) on

João Tamura:@joaotamura

Tamura já dispensa apresentações por estas bandas. Este músico e fotografo de Lisboa está inevitavelmente associado ao universo hip-hop, pelo simples facto de ser rapper, contudo as suas composições fotograficas abraçam as mais diversas áreas. Por aqui já partilhámos duas galerias do artista, uma referente à sua viagem a Hong Kong e outra aos Estados Unidos.

Sara Falcão: @sarahawkkk

Natural de Mem Martins, Sara Falcão estudou fotografia na Restart e é quase uma espécie de extensão dos Grognation. Onde quer que eles estejam, se sentirem um disparo, é bem possível que seja da sua autoria.

NADA É POR ACASO 🎲 // w/ @grognation @haroldgrog

A post shared by Sara Falcão (@sarahawkkk) on

HOLLY HOOD // CAPARICA PRIMAVERA SURF FEST w/ @odreadquematougolias @johnny_shownolove @caparicaprimaverasurfest

A post shared by Sara Falcão (@sarahawkkk) on

André Neves (Maze): @mazedlm

Para além de 1/5 dos Dealema é também um apaixonado pela fotografia e uma das figuras mais conhecidas do Instagram em Portugal. Embora a sua galeria não esteja directamente relacionada com as referências tradicionais do hip hop, não deixa de expressar e representar a cultura à sua maneira – cativando com certeza muitos hip hop heads como seguidores.

A post shared by André Neves (@mazedlm) on

A post shared by André Neves (@mazedlm) on

Artigo escrito com a contribuição de João Ribeiro.