Governo e VOSTPT criam portal com dicas sobre Covid-19, ANSOL complementa com software livre

O novo site poderá libertar a linha Saúde 24.

Desde a ideia ao lançamento, passaram-se quatro dias. Em contacto com André de Aragão Azevedo, Secretário de Estado para a Transição Digital, o grupo de voluntários VOST Portugal (VOSTPT) desenvolveu um portal online com informação útil em tempo de pandemia.

Fica em covid19estamoson.gov.pt. É um endereço oficial do Governo porque é um portal oficial do Governo, mas a plataforma foi desenvolvida por quase 40 pessoas afectas ao projecto VOSTPT – uma rede de pessoas que em Agosto de 2018, aquando dos graves incêndios que assolaram o país, se juntou no Twitter para comunicar informações úteis sobre o que se estava a passar e que, desde então e já com mais pessoas a bordo, tem prosseguido essa missão de “difundir mensagens oficiais em tempo real” em regime voluntário.

O covid19estamoson.gov.pt é fruto de uma colaboração em tempo recorde entre Governo e sociedade civil, e presta num só sítio tudo o que qualquer cidadão precisa de saber sobre a actual pandemia do Covid-19. Desde os contactos de emergência além da linha Saúde 24 a dicas de software para quem está em teletrabalho, mas também dados actualizados sobre o estado epidémico no nosso país, um Perguntas & Respostas e uma lista completa das medidas excepcionais criadas pelo Governo.

Todo o portal está disponível com uma licença Creative Commons que permite que qualquer pessoa possa usar, sem restrições, os conteúdos do site para qualquer fim não comercial, desde que credite a fonte (CC BY-NC-SA).

Menos “livre” é o software que nesta plataforma é aconselhado para teletrabalho. As ferramentas recomendadas pertem a quatro grandes tecnológicas: Amazon, Microsoft, Google e Cisco. Não há um Slack, por exemplo, ou qualquer referência a software de código aberto.

A VOSTPT garante ao Shifter que este não é um portal fechado e que as empresas representadas foram as que responderam numa reunião que houve aquando do desenvolvimento da plataforma; qualquer entidade que garante um serviço gratuito, com interface e suporte em português (também gratuito), poderá estar representado neste site, devendo para isso contactar a VOSPT ou o gabinete do Secretário de Estado para a Transição Digital.

Anteriormente, a 13 de Março, já a ANSOL, associação portuguesa pela defesa do software livre, e a UbuntuPortugal tinham criado uma uma lista exaustiva de alternativas livre, gratuitas e open source, e que inclui, por exemplo, aplicações como o Mattermost, o LibreOffice e o Darktable que usamos com bastante frequência no Shifter.

Partilha nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
  • Jornalista, adepto de cidades humanas e curioso por ideias que melhorem o país. Co-fundei o Shifter em 2013, sou desde 2020 coordenador do projecto editorial Lisboa Para Pessoas.

O Shifter depende de ti 

O Shifter faz jornalismo com as pessoas que dele querem fazer parte. Estamos a criar um espaço de publicação para pensamento colectivo e comunitário, aberto a sugestões e diálogos. Procuramos estabelecer pontes entre diferentes actores da sociedade, da academia ao activismo, da cultura à política.

Se puderes apoiar-nos nesta missão, subscreve a partir de 2€ por mês ou faz um donativo único:

2 €/mês

5 €/mês

10 €/mês

15 €/mês

Donativo

Artigos Relacionados

Junta-te à Comunidade
Jornalismo é aquilo que fazemos todos juntos. Entra na Comunidade Shifter e faz parte da conversa.
Sabe mais
Em teste

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt