As séries portuguesas que são adaptações de estrangeiras (e que se calhar não sabias)

Das sitcoms norte-americanas dos 1960 ao melhor da britcom, passando pelas séries espanholas, a história da ficção televisiva nacional está recheada de adaptações de formatos em língua estrangeira.
1 minuto
Post Author
  • Canal de cinema a 24fps que não necessita de óculos 3D. O CINEBLOG nasceu como um blogue de cinema português em 2003, criado por J.B.Martins, mas deu recentemente o salto para o YouTube. É um projeto pessoal totalmente independente movido apenas pela paixão pelo cinema, que pretende pensar e refletir sobre a sétima arte.

Nos anos 1990 e inícios de 2000 foram muitas as séries estrangeiras a serem adaptadas para a televisão nacional e algumas, como Médico de Família ou Conta-me Como Foi, marcaram mesmo de uma forma inquestionável o panorama televisivo português.

Das sitcoms norte-americanas dos 1960 ao melhor da britcom, passando pelas séries espanholas, a história da ficção televisiva nacional está recheada de adaptações de formatos em língua estrangeira, que para muitos foram uma oportunidade de conhecer obras e pontos de vista diferentes que de outra forma muitas pessoas não iriam conhecer.

Neste vídeo,r n percorremos a história dessas adaptações, do final do século XX até à actualidade.

(Nota: este vídeo é da autoria de J.B. Martins e foi produzido para o canal de cinema Cineblog no YouTube, e é aqui partilhado com a devida autorização.)

Partilha nas redes sociais:
Post Author
  • Canal de cinema a 24fps que não necessita de óculos 3D. O CINEBLOG nasceu como um blogue de cinema português em 2003, criado por J.B.Martins, mas deu recentemente o salto para o YouTube. É um projeto pessoal totalmente independente movido apenas pela paixão pelo cinema, que pretende pensar e refletir sobre a sétima arte.

Sugestões de Leitura

Estamos a criar uma revista de reflexão e crítica sobre tecnologia, sociedade e cultura.

Uma revista criada em comunidade e apoiada por quem a lê.

Queremos fazer do Shifter um espaço de publicação para pensamento colectivo e comunitário, aberto a sugestões e diálogos. Um ponto de encontro entre diferentes actores da sociedade, da academia ao activismo, da cultura à política.

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt