Lista de Autores

  • O Pedro Arnaut recua uma década no ano em que estamos para recordar músicas, discos e bandas que andavam por aí a rodar nessa altura. Porque 10 anos é muito tempo.

  • Licenciado em História pela FLUL, passei pelo Kings College de Londres e estudo, atualmente, na pós-graduação Artes da Escrita da FCSH. Tenho publicado crítica, assim como poesia (Fazedores de Letras e Apócrifa – PLEC). Faço parte da banda Paradoxo e do coletivo multidisciplinar La Maga.

  • O Alexandre Couto foi Editor do Shifter, trabalha actualmente como publicitário e colabora com diversas publicações.

  • Autor de nada em concreto, o André escreve com a motivação de fazer pensar e refletir sobre diversos temas do nosso quotidiano. Nascido no mundo anterior ao das redes sociais, acompanha de perto a evolução da sociedade, sempre com um olhar crítico e objetivo. Apreciador do bom uso da ironia e do sarcasmo, escreve sobretudo sobre Sociedade e Política.

  • Licenciado em Comunicação Social na Universidade Católica Portuguesa e a tirar Mestrado em Internet e Novos Media, o Bernardo Pereira é atento ao mundo da informação. As suas paixões por escrever artigos e pelo mundo das Artes unem-se para nos dar regularmente opiniões e novidades fresquinhas sobre tudo o que se insere na nossa cultura. O seu interesse maior vai para a música, filmes e séries.

  • Criado em 2002, o C7nema é um dos mais antigos sites de informação, opinião e crítica de cinema em Portugal, cujo foco principal é uma abordagem do Cinema como arte, mas igualmente como entretenimento, sempre de forma totalmente independente do mercado e afastada das tendências sensacionalistas do jornalismo.

  • O Canal180 apresenta visões sobre temas sociais, ampliando vozes novas, independentes e criativas – estas são as outras histórias.

  • A Carolina vive no Porto mas mora em Lisboa, é licenciada em Ciências da Comunicação e tem uma pós graduação em Curadoria de Arte. Actualmente trabalha como jornalista na revista Gerador, onde diariamente procura saber e mostrar mais sobre o universo infinito da cultura portuguesa.

  • Catarina Maia é autora do projecto O Meu Útero, que luta por uma maior consciencialização sobre a endometriose.

  • Canal de cinema a 24fps que não necessita de óculos 3D. O CINEBLOG nasceu como um blogue de cinema português em 2003, criado por J.B.Martins, mas deu recentemente o salto para o YouTube. É um projeto pessoal totalmente independente movido apenas pela paixão pelo cinema, que pretende pensar e refletir sobre a sétima arte.

  • A rede de colaboradores do Shifter

  • Luso-alemão nascido algarvio. Creative Strategist a trabalhar em Londres. Procuro descodificar pessoas, lugares e culturas para (re)criar marcas – não apenas como elas se parecem e falam, mas como elas se comportam enquanto parte da sociedade. Sou possibilista – 'I don’t hope nor fear without reason, but I’m always convinced progress is possible'.

  • Frequentou a Universidade de Coimbra onde concluiu o Mestrado de Estudos Europeus e ganhou o bichinho da investigação e consolidou o vício da escrita. Posteriormente decidiu complementar os estudos em Aveiro, com o Mestrado de Marketing, área do qual já fora profissional numa multinacional e que agora trabalho como freelancer, onde procura ajudar as PMEs a contar as suas histórias e a crescer no mundo digital. Para além de perder imensas horas de sono a jogar, gosta ainda de escrever e tagarelar sobre cinema, videojogos e ocasionalmente política.

  • O Daniel Veríssimo é um economista ecologista. Encantado, maravilhado e apaixonado pelo mundo natural. Escreve sobre economia, vida selvagem e outras coisas.

  • Diogo Duarte destapou o horizonte pelo punk-hardcore e fez-se ao caminho. Formou-se em antropologia, escreveu uma tese de doutoramento sobre a história do anarquismo em Portugal e é investigador no Instituto de História Contemporânea/ NOVA-FCSH. Trabalha sobre o passado das culturas populares e das culturas políticas e conhece o presente pela mão de pessoas em situação de sem abrigo. Nas horas vagas, escreve sobre música.

  • Tem 24 anos, tirou o mestrado em Engenharia Informática e de Computadores e trabalha atualmente como engenheiro de dados. A sua real paixão reside nas artes, nomeadamente no cinema, literatura, e videojogos. Planeia eventualmente aventurar-se na área de cinema, mas até lá contenta-se a escrever sobre tudo aquilo que o inspira.

  • Estudou Economia e trabalha para uma grande empresa para manter os seu vício pelo quotidiano. Tem sangue emigrante e define-se como urbano-serrano. Gosto de escrever sobre arte, entretenimento, economia e política.

  • Francisco Santos é Mestre em Política, Tecnologia e Pokémon. Empreendedor progressivo. Quase sempre estrangeiro.

  • O Fumaça é um projecto de jornalismo independente. Um meio contra-poder que quer descodificar os processos e estruturas formais e informais da Democracia representativa em que vivemos: questionar as decisões tomadas, responsabilizar quem as toma e escrutinar as pessoas que mandam e actuam no sistema político-partidário.

  • Licenciado em Ciências da Comunicação e sempre com a câmara na mochila. Acredito que todos os locais e pessoas têm “aquela” história. Impulsionador da cultura portuguesa a tempo inteiro.

  • Gonçalo Themudo é um investigador auxiliar no CIIMAR / Universidade do Porto, e Presidente da Wikimedia Portugal, uma organização sem fins lucrativos fundada em 2009 com o objectivo de contribuir para a disseminação geral do conhecimento e cultura, encorajando a recolha, criação e distribuição de conteúdo com licenças livres, particularmente em língua portuguesa. A sua paixão por biologia evolutiva e ciência aberta levou-o a começar a contribuir para a Wikipédia em 2006, onde liderou vários projectos relacianados com biologia. Os artigos para o qual ele contribuiu são lidos mais de um milhão de vezes todos os anos. Juntamente com a Wikimedia Portugal tem organizado várias competições e eventos, tais como a maior competição fotográfica do mundo, o Wiki Loves Monuments.

  • O Guilherme Braz é Audiovisual Editor do Shifter. Está a estudar Cinema e Multimédia na Universidade Lusófona, em Lisboa.

  • Um socialista, formado na capital portuguesa do neoliberalismo económico (Nova SBE), que tenta contar uma história escondida @zerohoursworker

  • Nutricionista, membro do NNEdPro Global Centre for Nutrition and Health e da Associação Ilumiano. Mestre em ciências do consumo e nutrição e licenciada em ciências da Nutrição. Limiana que gosta de ler, comer e passear. Escreve principalmente sobre nutrição, alimentação, sociedade e política nutricional.

  • O Henrique Mota Lourenço é redactor de cultura do Shifter. Estuda Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa.

  • Estudante de Medicina com especial carinho por Saúde Pública e envolvimento cívico. Fã de organização de sistemas, processos de optimização, e todas as áreas de intersecção da vida com a tecnologia. Assisto aulas de Bioestatística e sou adepto de open data.

  • É engenheiro, consumidor compulsivo de música. Adora temas com sabor a arroz com feijão ou bacalhau - é brasileiro e vive em terras lusas desde de 2009.

  • Possui formação Técnica de Audiovisuais e tem também um grande interesse por Jornalismo. Dada a sua vocação para o Cinema e Arte, faz questão de escrever sobre tudo o que são eventos culturais e artísticos que invadam a cidade do Porto.

  • Licenciada em Línguas e Relações Internacionais e mestranda em Ciência Política. Gosto de histórias, de as encontrar, ouvir e contar. Interessam-me as relações que as pessoas estabelecem entre si e consigo mesmas. Sou otimista antropológica e democrata inveterada.

  • A licenciar-me em Línguas e Relações Empresariais na Universidade de Aveiro. Sou feminista e abolicionista. Luto pelo fim da exploração sexual e pelas sobreviventes e não sobreviventes de qualquer tipo de violência machista. Acredito na interseccionalidade das lutas e na importância de uma justiça não punitiva.

  • Joana Rita Sousa é filósofa. Trabalha na área da comunicação e da cultura digital. É formadora e consultora, bem como uma série de coisas que ficam melhor em inglês:  digital strategist, community manager, copywriter e ghostwriter. Em Dezembro de 2018 criou o #twitterchatpt - e a vida no twitter, em Portugal, nunca mais foi a mesma. Dizem que é um unicórnio de leads.

  • O João Gabriel Ribeiro é Co-Fundador e Director do Shifter. Assume-se como auto-didacta obsessivo e procura as raízes de outros temas de interesse como design, tecnologia e novos media.

  • O João vive no Porto, onde trabalha, como médico. Nesse sentido, gosta de se debruçar em saúde mental. Mas medicinas à parte, escreve, também, sobre política e cinema. Acima de tudo, gosta de refletir sobre como estes constituem um reflexo da própria vida, e conseguem, por vezes, a heroica façanha de a reinventar.

  • O João Resende é investigador no AlmaScience, laboratório colaborativo sobre investigação e desenvolvimento em celulose para aplicações inteligentes e sustentáveis. O seu trabalho está focado na pesquisa de novos materiais para micro-eletrónica e tecnologias de captação de energia, com o objetivo de melhorar o desenvolvimento humano de forma sustentável, usando materiais abundantes na crosta terrestre.

  • Estudante perpétuo, atualmente a completar o curso de Medicina na U.Porto e o mestrado em Filosofia Política na U.Minho. Apaixonado por perguntas e desconfiado das respostas. Ávido leitor, criador das newsletters "Qu'ouves de Bruxelas" e "Ementa do Jorge". Investigador do AI4Health, CINTESIS. Co-fundador do FÓRUM Diplomacia da Saúde. No Twitter em @jfelixcardoso.

  • O Jornal Mapa é um jornal de informação crítica, editado em papel trimestralmente. Com o Shifter, edita alguns conteúdos em digital.

  • A Judite Rodrigues é account manager no sector da banca e jornalista e cartoonista nas horas vagas. Gostava de ter o humor de José Vilhena, a seriedade de Vergílio Ferreira e o poder de escrita de Miguel Torga. Os temas que mais lhe interessam são Política e Cultura. É mestre em Ciências da Comunicação, com especialidade em Jornalismo e Informação, pela Universidade do Minho.

  • Sou licenciada em Direito pela Universidade Nova de Lisboa e mestre em Sociologia do Direito pela Universidade de Lund, na Suécia. Sou feminista interseccional e acredito numa justiça transformativa, não-carcerária e que defenda as sobreviventes. Luto para entender e combater o fenómeno da violência sexual, e de todas as violências.

  • Individuo propenso a curiosidades várias que gosto de escrever, amante de literatura, música e história. Sensível e atento às questões sociais e comunitárias do nosso tempo (e de outros tempos também).

  • PhD em Fusão Nuclear pelo IST. Senior data scientist em telecomunicações. Professor convidado numa universidade pública. Apaixonado por open source, literacia digital, e energia nuclear.

  • Manuella Bezerra de Melo é curadora e organizadora da antologia VOLTA para tua terra junto ao editor Wladimir Vaz. Autora de Pés Pequenos pra Tanto Corpo (Urutau, 2019), Pra que roam os cães nessa hecatombe (Macabéa, 2020), ambos de poesia, e de A Fenda, seu primeiro livro de ensaio, no prelo pela editora Zouk. É jornalista especialista em literatura brasileira e interculturalidade, mestre em Teoria da Literatura e Literaturas Lusófonas e, atualmente, doutoranda no Programa de Modernidades Comparadas: Literaturas, Artes e Culturas na Universidade do Minho, em Portugal, onde vive desde 2017.

  • Nascido e criado em Coimbra, onde se encontra a estudar Marketing e Negócios Internacionais. Apaixonou-se pela escrita, é amante de cafés e tem um relacionamento sério com a literatura. Escritor favorito: Ernst Hemingway. Livro favorito: Crime e Castigo, de Fiódor Dostoiévski.

  • Ando a tentar perceber o mundo, uma dimensão de cada vez. Curiosa holística, com demasiados interesses para o meu próprio bem. @photogenic_potato_

  • Escreve crítica literária para várias publicações, organiza festivais literários, ensina português e, sobretudo, lê. Licenciado em Língua e Cultura Portuguesa e com pós graduação em Ensino de Português Língua Segunda/Estrangeira assume-se como um “junkie” literário. Onde há livros, ele quer estar.

  • Jornalista no Shifter. Escreve sobre a transição das cidades e a digitalização da sociedade. Co-fundador do projecto. No Twitter e no Instagram, é procurar por @mruiandre.

  • Interna de formação específica de Medicina Geral e Familiar, mas para além de médica sou também uma amante da ciência no geral. Leio livros de Medicina no trabalho e livros de Física nos tempos livres. Escrevo por isso sobre ciência, desde a grande Biosfera que é o planeta Terra, à mais pequena partícula como o electrão.

  • Jornalista brasileiro, já colaborou com veículos como Folha de S. Paulo, Estadão e Piauí. Focado em questões internacionais, cursou RI no ISCSP por dois semestres. No período, apaixonou-se por Lisboa, pelas tascas, por Belém e Quim Barreiros. Esteve também em São Paulo, Buenos Aires e Juiz de Fora, cidade natal, e onde cobriu o atentado contra Jair Bolsonaro em 2018. De Literatura a futebol, pensa que o melhor é sempre saber o que se passa no maior número de cantos possíveis

  • Miguel Melo estudou Relações Internacionais na Universidade do Minho e mais recentemente na Universidade de Tallinn na Estónia, onde vive correntemente. Isso é o resultado de uma vida passada numa atmosfera internacional e da presença constante em organizações não governamentais. Os tempos livres são passados com duas obsessões: animação (especialmente japonesa) e música (manifestamente pesada). Hoje trabalha numa empresa de tecnologia de vendas como consultor de parcerias digitais (como quem diz construir pontes entre plataformas online).

  • Natural de Leiria e actualmente no Barreiro, foi em Castelo Branco que fiz formação em Design de Moda e Têxtil. A arte, a sociedade e a sustentabilidade são três pilares importantes para mim e é neles que busco o sumo para escrever no Shifter.

  • A Mishmash é uma marca portuguesa de material de escritório minimalista que visa romper a mente de todos os entusiastas de design, apresentando uma selecção de produtos disruptivos.

  • Criativo publicitário e fotógrafo oficial de cidadãos de terceira idade Chineses. Às vezes usa bigode.

  • Jornal digital dedicado à cidade de Lisboa. Ambiente, transportes, habitação, espaço público e património serão aqui presenças frequentes.

  • Eterno aprendiz. Licenciado em Filosofia e pós graduado em Sociologia, tendo como área de interesse predominante a História das Ideias.

  • Engenheiro Informático de profissão, Pedro Caldeira é um apaixonado por tecnologia e acima de tudo música. Escreve regularmente sobre temas relacionados com tecnologia disruptiva e sobre álbuns e artistas que o inspiram.

  • Pedro Ramos estuda medicina. Tem interesse nos temas da saúde, política e sociedade, e na forma como essas vertentes se relacionam. Nas horas vagas vê filmes, tira fotografias e escreve poemas.

  • Nascida e criada em Marvila, médica do mundo e para o mundo. Envolvida e envolvente, sou feminista, esquerdista e optimista ?

  • A Rita Pinto é Editora-Chefe do Shifter. Estudou Jornalismo, Comunicação, Televisão e Cinema e está no Shifter desde o primeiro dia - passou pela SIC, pela Austrália, mas nunca se foi embora de verdade. Ajuda a pôr os pontos nos is e escreve sobre o mundo, sobretudo cultura e política.

  • O Rui Sousa é licenciado em Ciência Política pelo ISCSP e mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação no ISCTE.

  • Da paixão à profissão, passou a última década entre a rádio, a música, os videojogos e a tecnologia. É co-fundadora e diretora do Interruptor, uma revista multimédia com podcasts e jornalismo de dados dedicados à cultura. Entusiasta de cultura livre e código aberto; amante de discos e livros. Normalmente, tem passatempos a mais e tempo a menos.

  • O Shifter é uma revista comunitária de pensamento interseccional. O Shifter é uma revista de reflexão e crítica sobre tecnologia, sociedade e cultura, criada em comunidade e apoiada por quem a lê.

  • O estúdio comercial do Shifter

  • Tiago Fortuna é apaixonado pela cultura no sentido lato, acredita na pop como meio de democracia cultural. Divide o seu tempo entre a criação e gestão de projectos de inovação social na área da inclusão de pessoas com deficiência e a comunicação estratégica musical. É autor do podcast NUCLEAR - uma tentativa de estímulo e manutenção da consciência colectiva através de fragmentos artísticos.

  • Vasco Vilhena formou-se em melomania e sofre de adolescência amorosa com umas quantas bandas que vai encontrando por esse Spotify fora. Estudou Som na Restart com vista a poder lançar outras, e entre namoros vai escrevendo sobre, precisamente, música.