3 anos depois, Wikipédia volta a ser acessível na Turquia

O acesso à Wikipédia estava bloqueado na Turquia desde finais de Abril de 2017, altura em que o Governo de Erdogan assim o determinou por ver recusados pedidos de remoção de conteúdo.
1 minuto
Imagem via Shifter

Depois de praticamente três anos bloqueada em solo turco, Wikipédia volta a estar disponível no país de Erdogan. Esta retoma surge na sequência da decisão do Tribunal Constitucional do país que entendeu como violação da liberdade de expressão o bloqueio à enciclopédia digital.

O acesso à Wikipédia estava bloqueado na Turquia desde finais de Abril de 2017, altura em que o Governo de Erdogan assim o determinou por ver recusados pedidos de remoção de conteúdo, nomeadamente de páginas que associavam os turcos a grupos terroristas na síria.

A decisão do tribunal que passou com 10 votos a favor e 6 contra surge depois da Wikimedia Foundation, “dona” da Wikipédia, apelar à mais alta instância da justiça turca.

Apesar de internacionalmente haver outros casos de bloqueios pontuais à Wikipédia – até no Reino Unido, onde a página do álbum Virgin Killer esteve offline –, actualmente a Turquia e a China eram os únicos dois países onde o acesso ao site estava restrito. No caso chinês, o bloqueio foi decretado em Abril de 2019 – depois de vários anos em disputa, nomeadamente com o bloqueio de outras versões da plataforma que não a chinesa, a plataforma acabou por ser totalmente bloqueada a 23 de Abril deste ano.

Partilha nas redes sociais:
  • O Shifter é uma revista comunitária de pensamento interseccional. O Shifter é uma revista de reflexão e crítica sobre tecnologia, sociedade e cultura, criada em comunidade e apoiada por quem a lê.

Sugestões de Leitura

Estamos a criar uma revista de reflexão e crítica sobre tecnologia, sociedade e cultura.

Uma revista criada em comunidade e apoiada por quem a lê.

Queremos fazer do Shifter um espaço de publicação para pensamento colectivo e comunitário, aberto a sugestões e diálogos. Um ponto de encontro entre diferentes actores da sociedade, da academia ao activismo, da cultura à política.

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt