Made in France: investigação jornalística revela uso de armas francesas no conflito do Iémen

O estreante outlet informativo Disclose revelou documentos classificados do aparelho militar francês, que apontam para a utilização de artilharia francesa no Iémen por parte dos exércitos de Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita.
3 minutos de leitura
Post Author
  • O João Gabriel Ribeiro é Co-Fundador e Director do Shifter. Assume-se como auto-didacta obsessivo e procura as raízes de outros temas de interesse como design, tecnologia e novos media.

Tomando como exemplo os Coletes Amarelos ou outros momentos da história mundial, não resta qualquer dúvida de que os franceses têm uma capacidade de mobilização muito forte que permite que entre si, na sociedade civil, surjam alternativas diversificadas em oposição aos poderes estabelecidos. Os manifestantes são o exemplo, mas os media independentes são um exemplo ainda melhor. Se existem alguns consagrados como o Mediapart, existem também os estreantes que nem por isso se coíbem de fazer impacto.

Criado em 2018, o Disclose propõe-se a ser a primeira organização de jornalismo de investigação em França sem fins lucrativos, honrando assim, no seu entender, o Artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos do Homem, assinada em 1948 e que define que “todos têm o direito à liberdade de opinião e expressão”. Com este conjunto de valores bem definido, o grupo pretende ser inteiramente independente, sem modelo de subscrição, e estar disponível para o máximo número de pessoas, afastando-se radicalmente da ideia de que o jornalismo pode ser uma commodity. Em vez disso, o grupo financia-se como algumas associações do género através de doações.

Em termos editoriais, o seu principal objectivo é revelar segredos e abusos cometidos pelo sector político detentor do poder. E a sua primeira reportagem não podia ser um melhor exemplo disso. Made in France é um intenso trabalho de investigação em que o estreante outlet informativo revelou documentos classificados do aparelho militar francês, que apontam para a utilização de artilharia francesa no Iémen por parte dos exércitos de Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita. Informação que mais tarde começou a ser confirmada por agências de comunicação como a AFP.

França é um dos países que mais exporta armas e o Governo já tinha sido questionado sobre a sua relação com o conflito naquele país. Até agora, os responsáveis políticos diziam sempre que as suas armas só eram utilizadas com propósito defensivo mas os documentos revelados indiciam o oposto, dando conta de um carregamento feito a caminho de uma ofensiva. A reportagem é detalhada referindo com precisão o número de armas compradas e encomendadas que ainda não chegaram ao destino, revelando modelos, quantidades e até parte do itinerário entre o fabricante e o comprador.

Usando imagens de satélite e informações obtidas de fontes abertas, o Disclose produziu um video do itinerário das armas CAESAR que foram entregues no final de 2018.

No último capítulo da peça, o Disclose responde à questão que muitos com certeza se colocam, porquê divulgar segredos militares; numa justificação peremptória o grupo considera que há segredos que merecem ser revelados devido ao seu potencial impacto na discussão pública. Assim e para que o público não tenha apenas acesso à sua versão dos factos fecham a reportagem com a publicação dos relatórios que lhe dera origem.

Vale a pena navegar pelo site da investigação Made In France e ler em profundidade os cinco capítulos.

Partilha nas redes sociais:
Post Author
  • O João Gabriel Ribeiro é Co-Fundador e Director do Shifter. Assume-se como auto-didacta obsessivo e procura as raízes de outros temas de interesse como design, tecnologia e novos media.

Sugestões de Leitura

Estamos a criar uma revista de reflexão e crítica sobre tecnologia, sociedade e cultura.

Uma revista criada em comunidade e apoiada por quem a lê.

Queremos fazer do Shifter um espaço de publicação para pensamento colectivo e comunitário, aberto a sugestões e diálogos. Um ponto de encontro entre diferentes actores da sociedade, da academia ao activismo, da cultura à política.

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt