Why We Cube: a magia por trás do vício do cubo

Um pequeno documentário que desvenda que tudo o que o Cubo Mágico nos pode dar é mais do que simples diversão.
Screenshot via Wht We Cube/YouTube

Os anos passam e o estatuto de Cubo de Rubik (ou Cubo Mágico) continua intocável como se de uma febre recente se tratasse, que nem mesmo os smartphones e aplicações conseguem controlar. O pequeno cubo de 3×3 vicia miúdos e graúdos e intriga outros tantos, que, provavelmente sem nunca ter realmente tentado resolvê-lo, o acham uma brincadeira só acessível a génios e a foras de série.

Se isso pode ter um quê de verdade, a relação entre os factores pode não ser exactamente a casual que imaginamos à primeira e é isso que o documentário Why We Cube nos mostra, focando-se particularmente nos melhores do mundo a resolver o cubo ou, como lhe chama quem gosta da cena, o speed cubing.

No pequeno documentário, que se encontra disponível no YouTube, patrocinado por uma marca dedicada a desenvolver os mais distintos cubos do mundo, conta-se a história de alguns dos maiores peritos na cena e, mais do que mostrar como aplicam a sua inteligência na resolução do complexo puzzle, mostra como este hobbie os ajudou a melhorar algumas das suas características fundamentais

Seja a socialização promovida pela partilha de um passatempo, o método necessário a aprender ou a destreza física indispensável para uma boa prestação ou o constante espírito de superação  em busca de um melhor tempo, Why We Cube desvenda que tudo o que o Cubo Mágico nos pode dar é mais do que simples diversão.

Screenshot via Wht We Cube/YouTube
Partilha nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Contribui para o Shifter para mais artigos como este:

2 €/mês

5 €/mês

10 €/mês

15 €/mês

Donativo

Artigos Relacionados

Junta-te à Comunidade
Jornalismo é aquilo que fazemos todos juntos. Entra na Comunidade Shifter e faz parte da conversa.
Sabe mais
Em teste

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt