6 contas de Twitter que deves seguir se quiseres mudar o mundo

Mudar o mundo pode muito bem começar com um follow ou com um RT.

Gosto de pensar no Twitter como um enorme café onde encontramos pessoas muito diferentes. Em cada uma das mesas fala-se, discute-se, partilha-se informação e experiência sobre um determinado assunto. Tal como fazemos no café que costumamos frequentar, no Twitter escutamos e escolhemos a mesa (ou o assunto) onde queremos participar.

Se procuras saber como podes mudar o mundo ou acompanhar quem faz disso a sua batalha diária – sim, o Twitter também é o lugar para ti. Para te ajudar nessa tarefa reuni algumas contas cuja presença se guia pelo grande propósito “mudar o mundo”. E podes começar a fazê-lo, com gestos simples. No Twitter isso passa por fazer follow a contas como estas:

Aministia Portugal @amnistiapt

Talvez conheças a Aministia Internacional das inúmeras campanhas de rua realizadas por activistas e apoiantes dos direitos humanos. É assim que a Aministia se apresenta: “A nossa Missão é investigar e agir de modo a prevenir e a pôr fim a abusos de direitos humanos e exigir justiça para aqueles cujos direitos tenham sido violados.” No Twitter são partilhados casos de abusos de direitos humanos para que a informação chegue ao cidadão comum, de forma clara e distinta.

UPPA @uppa_animais

A União Para a Protecção dos Animais é uma associação que acolhe cães abandonados e que aguardam uma família que os possa adoptar. A sua presença no Twitter consiste na partilha dos animais que se encontram no albergue. Também promove o voluntariado e as campanhas onde a UPPA está envolvida. Para quem não pode adoptar, o apadrinhamento é uma forma de ajudar. Sigam a UPPA e deixem-se encantar pelos patudos que por lá andam. Aviso: #cutenessoverload.

Quebrar o Silêncio @silencioquebrar

Podemos ler na bio desta conta: “Associação sem fins lucrativos de apoio a homens vítimas de abuso sexual. Informação, formação e prevenção do abuso sexual masculino.” O assunto ainda é tabu para muitos homens: assumir o abuso sexual é difícil e esta associação trabalha diariamente para que o silêncio seja quebrado e as vítimas possam receber o acompanhamento devido.

 

Kenneth Roth @KenRoth

Conheces a Human Rights Watch (HRW)? Confesso que eu não conhecia, até me ter proposto a redigir este artigo. Trata-se de uma organização não governamental, sem fins lucrativos onde colaboram especialistas, advogados, jornalistas e académicos, espalhados um pouco por todo o mundo. A sua grande missão é divulgar não só os abusos, mas também os passos no sentido do respeito e promoção dos direitos humanos. O Ken Roth é o Director Executido da HRW e a sua conta twitter é o espelho do seu activismo.

 

Max Roser @MaxCRoser

Para sabermos o que devemos mudar no mundo, há que saber como é que o mundo se encontra. Para tal, os dados são fundamentais. O Max é um investigador da Universidade de Oxford que contribui para a Our World in Data. Trata-se de uma publicação online que abrange tópicos tão diferentes como o uso da energia, a educação, os direitos, as alterações climáticas, entre outros. Na sua conta de Twitter, Max partilha infografias e links para estudos que nos permitem aferir como vai o mundo.

ILGA Portugal @ilgaportugal

Trata-se da mais antiga associação de intervenção lésbica, gay, bissexual, trans e intersexo em Portugal. As suas áreas de actuação passam pela educação, o trabalho com as famílias, a sensibilização para as questões de identidade de género, entre outros. Partilham as notícias sobre a defesa dos direitos da comunidade LGBT, em Portugal e no mundo.

Mudar o mundo pode muito bem começar com um follow ou com um RT. Nem todos temos perfil ou disponibilidade para embarcar numa missão voluntária num país distante. Há muitas coisas que podemos fazer, diariamente, para mudar aquilo que vai mal nesta nossa grande casa: o mundo. Espero que estas contas vos possam ajudar nessa missão, mudando pelo menos um bocadinho o mundo de cada um de nós.