Há demasiado Drake no Spotify? Outro nível de publicidade

O rapper canadiano fez um take over de múltiplas playlists do serviço de streaming. Alguns utilizadores não gostaram.

Drake Spotify

Abrimos o Spotify e advinhem o que nos aparece… Drake. E parece que não é só connosco. A plataforma de streaming sueca juntou-se ao rapper canadiano para “o ajudar” no lançamento do seu novo disco, Scorpion. Além de banners promocionais, o Spotify lançou várias playlists com Drake, e alguns utilizadores não terão achado piada.

Segundo a revista Billboard, alguns subscritores do Spotify Premium sentiram-se incomodados com tanta promoção a Drake e pediram a devolução do valor da sua assinatura. Há inclusive uma popular thread no Reddit onde um internauta diz que “pagou por um Premium sem anúncios” e que conseguiu com sucesso uma devolução do seu dinheiro.

O Spotify lançou várias playlists com a cara de Drake ou o seu nome na capa, incluindo algumas em que músicas do rapper nem sequer aparecem, como “Massive Dance Hits”, “Best of British” ou “Happy Pop Hits”. Não é a primeira vez que o Spotify promove determinados artistas, mas esta terá sido a primeira promoção global de um músico no serviço de streaming, com take overs de múltiplas playlists no mesmo dia, sexta. Numa resposta a uma queixa de um utilizador no Twitter, fonte oficial do Spotify confirma que “a secção Browser e as playlists voltarão ao normal em breve”.

Drake é o músico mais ouvido de sempre no Spotify e, talvez por isso também, uma presença recorrente no serviço de streaming. À Billboard, a empresa sueca disse que as queixas com a promoção a Drake foram mínimas e garantiu, todavia, não existir qualquer política de devoluções em curso, pelo que o utilizador do Reddit pode ter tido sorte ou estar a mentir.

Este caso deve servir de alerta para o facto de o Spotify ser um serviço proprietário, de uma empresa com fins lucrativos e este tipo de acções serem, nesse sentido, legítimas. Contudo, podem contribuir para o desnivelamento do mercado de música, favorecendo certos artistas em detrimento de outros.