Moche XL Esports, Portugal está definitivamente no mapa dos desportos electrónicos

Um evento que fica para a história dos desportos electrónicos em Portugal e na memória de todos aqueles que por lá passaram.

Moche XL Esports 2018
Fotografia: Filipe Cabral

Moche XL Esports, um evento que fica para a história dos desportos electrónicos em Portugal e na memória de todos aqueles que por lá passaram. Depois de dois dias de emoções fortes, ainda estamos a digerir o fenómeno e surpresa de quando entrámos no Altice Arena. 20 mil visitantes era a expectativa da organização, e a quantidade de jovens entusiastas que avistamos mal entramos no recinto fazia antever um fim de semana único para o Esports nacional.

Pais, jovens de todas as idades e um youtuber a cada 20 metros quadrados num recinto ao rubro com alguns dos maiores jogos e personalidades do mundo online. O primeiro grande impacto — observar meio recinto lotado do Altice arena dedicado ao torneio de CS:GO, mas já lá vamos.

O segundo grande impacto foi a loucura com o meet & greet dos SK Gaming no primeiro dia do evento, que durante largos minutos causou o “caos” nos corredores do Altice Arena com centenas de fãs numa correria desenfreada na tentativa de garantir o autógrafo e fotografia tão desejada dos seus ídolos.

A outra metade do recinto também tinha a sua magia, e que magia… tal era expressão de emoção e satisfação de grande parte da criançada, e não só, enquanto vagueava por entre consolas, computadores #everywhere, com alguns dos jogos mais badalados do momento e sem esquecer os clássicos.  Fortnite, League of Legends, GT Sport, Rocket League, Clash Royale, Playerunknown’s Battlegrounds, FIFA18 ou Tekken 7 foram alguns presentes.

A tarefa de entrar em modo gammer, requeria uma espera de 10 a 15 minutos na maioria dos stands, contudo com tanta agitação no recinto, esperar um pouco, desde que não fosse para comer, era uma espécie de exercício de relaxamento.

Um dos maiores destaques desta Moche XL Esports foi também a febre do Fortnite. Qualquer portátil ou iPhone serve para colocar a rodar o Fortnite e isso foi evidente durante o evento, onde também podias dar uns tiros, inclusive com alguns dos melhores jogadores/streamers portugueses.

Durante 2 dias, o Altice arena também se tornou numa grande mini loja de periféricos e material informático. Apesar das poucas lojas presentes, a possibilidade de adquirir aquele rato que tanto desejavas com descontos entre 10% e 40% aliciava o pessoal a melhorar o setup lá de casa com algumas compras.

CS:GO, a jóia da coroa da Moche XL Esports

O torneio internacional de Counter Strike foi a grande atracção para aqueles que marcaram presença no Altice Arena. O dia 9 começou com a final da Mercedes Master League, opondo a equipa dos Offset à formação dos Giants. A vitória acabou por cair para a equipa espanhola dos Vodafone Giants que contou nas suas fileiras com dois jogadores espanhóis e três portugueses. O triunfo neste longo torneio concedeu-lhes um lugar no Moche XL eSports e 3 mil euros de prémio monetário.


O primeiro dia de torneio internacional ficou marcado pelos quartos de final. Os Movistar Riders perderam de forma inequívoca em 2-0 contra os actuais Winstrike, ex-Quantum Bellator Fire, equipa sensação do último major. Por outro lado, os Giants surpreenderam e derrotaram em 2-1 os Tempo Storm, a nova equipa liderada por Fox.

Para o dia 10, aguardavam-se duas meias finais intensas que já contavam com as equipas estrelas deste torneio, SK Gaming e Hellraisers. Na primeira meia final os Giants quase surpreenderam os Hellraisers, todavia os espanhóis foram uns dignos vencidos num 1-2. Na segunda meia final, os SK aqueceram os motores e despacharam de forma elegante os Winstrike.

A final estava marcada para o fim do dia, alimentando a expectativa de todas as 20 mil pessoas que passaram no recinto nos dois dias de evento. Num jogo extremamente bem jogado por parte das duas equipas, os SK Gaming assinalaram um 2-0 contra os Hellraisers. A equipa brasileira leva para casa 25 mil dólares e um carinho assinalável do público português. A jogar em casa ao longo de todo o torneio, a formação capitaneada por Gabriel “Fallen” Toledo, prometeu voltar a Portugal num futuro próximo.

Na twitch da RTP Arena, canal transmissor dos jogos, foram batidos todos os recordes. Os números de audiência foram crescendo ao longo dos jogos, atingindo os 57 mil espectadores na finalíssima. Perante este sucesso, a administração da Altice, parceiro responsável pelo evento, prometeu voltar para o ano que vem, colocando a fasquia mais elevada em termos de quantidade e qualidade.

Redacção: Marco Brandão & Rui Sousa

Fotografia: Filipe Cabral