Já é Junho. Onde está o Milhões de Festa?

Contrato do festival com a Câmara Municipal de Barcelos terminava em 2017.

Costumava realizar-se no final de Julho em Barcelos e o cartaz era revelado nos meses antes. Mas estamos em Junho e sobre a edição de 2018 do Milhões de Festa nada se sabe. A página de Facebook do festival, organizado pela editora portuense Lovers&Lollypops, está em silêncio desde o ano passado e na Internet ecoam as dúvidas dos festivaleiros, habituados à realização ininterrupta do Milhões desde 2010 na cidade nortenha de Barcelos.

A sua primeira edição foi em 2006 no Porto; no ano seguinte mudou-se para Braga; e, depois de uma pequena interrupção, fixou-se em 2010 em Barcelos num acordo com a Câmara Municipal assinado por três anos e renovado em 2014 por mais quatro. Ou seja, estava garantida a realização do Milhões de Festa em Barcelos pelo menos até 2017.

No Facebook do Milhões de Festa, alguns internautas questionam o silêncio da Lovers&Lollypops, que além do Milhões organiza anualmente o festival Tremor nos Açores:

Já no Reddit, um post feito há uma semana levantava as mesmas preocupações: “Estamos quase em Junho e ainda não saíram datas nem cartaz… Isto dificulta os meus planos, gostava muito de saber o programa porque adoro o ambiente do festival”, escreveu o utilizador @RunnerElk.

Quem foi ao Milhões não esquece a experiência, mas esquece tudo o resto – as bandas repetidas na caderneta, os vencedores do top do ano passado da Pitchfork, os concertos que mais querem ver – e mergulha naquela piscina e num cartaz alternativo no verdadeiro sentido da palavra. Costumavam ser mais de 60 artistas do que pode ser a música de amanhã, um cocktail anual como só a editora Lovers & Lollypops de Joaquim Durães sabe preparar.

Um cocktail que até o The Guardian provou no ano passado e escreveu ser “a jóia da coroa de calendário anual de festivais em Portugal”. “Já estou em contagem decrescente para o Milhões de Festa 2018”, assinou o crítico do jornal britânico John Doran. Infelizmente, este ano não deve ter muita sorte, é confiar na capacidade na vontade da organização e começar a preparar o próximo. 

O Shifter contactou a organização do Festival que remeteu o esclarecimento para quando as novidades o justificarem.