MEO já não vai comprar a TVI/Media Capital

Negócio de 440 milhões de euros tinha sido anunciado em Julho do ano passado.

MEO TVI

Foi pelo cano abaixo o negócio mais controverso na comunicação social portuguesa. A Prisa desistiu da venda da TVI e do restante grupo, a Media Capital, à francesa Altice, dona do MEO. O negócio tinha sido anunciado em Julho de 2017 e em cima da mesa estariam 440 milhões de euros.

Para a sua concretização, era necessária autorização dos reguladores, mas a Autoridade da Concorrência portuguesa não estava descansada com o negócio, por entender que o mesmo não protegia os interesses dos consumidores nem garantia a concorrência no mercado. O regulador nacional ainda ia apresentar a sua decisão final (esperava-se que esta semana), mas a Prisa e a Media Capital decidiram cancelar o negócio antes de tal acontecer.

A espanhola Prisa vai, assim, continuar dona do grupo Media Capital – que, além da estação de televisão TVI, inclui as rádios Cidade, M80 e Rádio Comercial, entre outras, a produtora audiovisual Plural e os portais digitais Mais Futebol e IOL. O negócio de compra de 94,69% da Media Capital pela Altice envolvia a subsidiária portuguesa deste grupo francês, o MEO.

Apesar de ter registado uma quebra de 5% nas receitas em 207, a Media Capital conseguiu aumentar os lucros em 4% naquele ano, para cerca de 20 milhões de euros – são os seus melhores resultados na última década, conseguidos com um corte nas despesas. A Prisa vai agora delinear um plano estratégico para a Media Capital e para as diversas empresas que a compõem.