João Mineiro: “O que me interessa são as relações de poder”

João Mineiro é licenciado e mestre em Sociologia e é doutorando em Antropologia. E fala-nos sobre as relações de poder no Parlamento português.
João Mineiro entrevista

Uma etnografia é um método de estudo imersivo usado em antropologia. É utilizado recorrentemente no estudo de aldeias indígenas por todo o mundo. João Mineiro está a fazer uma etnografia do Parlamento português.

João Mineiro é licenciado e mestre em Sociologia e é doutorando em Antropologia. Para o seu trabalho de doutoramento está a levar a cabo uma etnografia do Parlamento português na presente legislatura, o que lhe permite acompanhar de perto o trabalho e os comportamentos dos deputados dentro e fora do plenário, e dentro e fora dos espaços formais de trabalho.

Se queres saber mais sobre como funcionam os grupos parlamentares, as feituras das listas dos partidos, sobre como é feito o lóbi informal e o que são agências de comunicação e os interesses que servem, vê esta entrevista. Fica a saber mais sobre como se faz democracia em Portugal.

Entrevista e vídeo de António Castelo

(Nota: este conteúdo foi originalmente publicado n’Qi News, produtora de conteúdos factuais focada numa população saturada de desinformação que busca activamente conteúdos fiáveis e de qualidade nas plataformas digitais, tendo sido aqui reproduzido com a devida autorização.)

Partilha nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
  • A Qi News é uma produtora de conteúdos factuais focada numa população saturada de desinformação que busca activamente conteúdos fiáveis e de qualidade nas plataformas digitais.

Contribui para o Shifter para mais artigos como este:

2 €/mês

5 €/mês

10 €/mês

15 €/mês

Donativo

Artigos Relacionados

Junta-te à Comunidade
Jornalismo é aquilo que fazemos todos juntos. Entra na Comunidade Shifter e faz parte da conversa.
Sabe mais
Em teste

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt