Todas os caminhos vão dar a Roma – este mapa interactivo mostra-o

Em parte, este mapa faz lembrar o sistema nervoso no cérebro.

Numa referência à capital do Império Romano no seu longínquo passado, costuma dizer-se na gíria popular que todos os caminhos vão dar a Roma. A expressão que perdurou ao longo dos anos era subjectiva e possível à época no seio de um Império que construiu milhares e milhares e quilómetros de vias, ligando as várias províncias e cidades ao centro.

Provavelmente descontentes com a subjectividade da tradição oral, os designers Benedikt Groß e Philipp Schmitt, em colaboração com a geógrafa Raphael Reimann, seleccionaram 486 713 pontos de partida, mostrando como, de facto, todos os caminhos do antigo império desaguam na cidade de Rómulo e Remo.

Depois de seleccionados os pontos na grelha, os artistas utilizaram um algoritmo para calcular a melhor distância até ao ponto final e representá-lo em linhas pretas, com a grossura a variar com a convergência das várias estradas – como se de um rio e os seus afluentes se tratasse.

O resultado é um mapa extremamente complexo, que faz lembrar as visualizações do sistema nervoso no cérebro e que mostra como a evolução social acabou por ser acumulativa, mantendo o eixo de ligação a Roma uma realidade factual. De resto, como aponta o site ArchDaily, algumas das principais vias que existem actualmente já existiam no tempo dos imperadores.