Peeta: fazer arte urbana transformando o 2D em 3D

A pintura em três dimensões está a ganhar espaço no panorama mundial e as pessoas já começam a olhar para a arte do grafite de outra forma.

Peeta arte urbana

Os graffitis em 3D estão a ganhar cada vez mais popularidade. Provavelmente já viste em fachadas de prédios ou paredes, pinturas em três dimensões que são capazes de te deixar de boca aberta. O artista italiano, Manuel de Rita aka Peeta, através da sua capacidade de transformar estruturas estáticas em verdadeiras obras de arte, graças ao seu estilo tridimensional, também nos faz chorar por mais.

“Inicialmente, os meus trabalhos só perceberam a qualidade escultural das letras individuais apenas naquelas que soletravam o meu nome Peeta”, refere o artista na sua biografia. As suas obras, de múltiplas dimensões e ópticas estonteantes, foram pintadas um pouco por todo o mundo incluindo países como a China, Espanha, Itália, entre outros.

Podes visitar mais do seu trabalho, incluído as suas pinturas em tela e as suas esculturas no seu site.

O 3D do português Odeith

Mas se pensas que os grafites que vês em 3D nos prédios ou nas paredes do nosso país são só de artistas estrangeiros, estás enganado. Não é só Peeta que tem a capacidade de fazer pinturas tridimensionais. Em Portugal existe alguns com enorme talento, como Vhils (conhecido pelos seus “rostos”) ou Odeith. Este último, conta já com vários trabalhos junto a empresas de renome mundial, como a Coca-Cola, London Shell, Kingsmill ou até mesmo as Estradas de Portugal.

Oriundo da Damaia, Odeith desde cedo demonstrou interesse neste tipo de arte e já pintava murais em bairros como a Cova da Moura, 6 de Maio e Santa Filomena. O seu foco foi sempre a perspectiva e a sombra, que o levou mais tarde a chamar o seu estilo de “3D sombrio”. Mata a curiosidade e vê aqui mais sobre o seu trabalho.

Back to 2014 #anamorphic #letters #odeith

A post shared by ODEITH (@odeith) on

🔥🕷 #anamorphic #odeith

A post shared by ODEITH (@odeith) on