Uma lista de mulheres portuguesas para acabar com as conferências só de homens

Duas empreendedoras portuguesas começaram uma lista comunitária para ajudar os organizadores a diversificar os painéis das conferências.

A diversidade de género nas conferências de tecnologia tem sido tema de discussão em alguns painéis e mote de comunicação de alguns desses eventos. Certos organizadores procuram equilibrar melhor a representação entre os oradores masculinos e femininos, mas basta estar atento para perceber que são apenas a excepção à regra. Mesmo que não participes em muitas conferências, basta olhar para os programas ou para as fotos para concluir que os palestrantes são quase sempre homens. O problema não é só cá – em Portugal – , mas a nível global.

Inês Santos Silva e Liliana Castro integram, com mais de cinco dezenas de mulheres, a comunidade Portuguese Women in Tech, que como o próprio nome indica procura destacar o lado feminino da tecnologia portuguesa. Insatisfeitas com a baixa representação do seu género nas conferências da especialidade em Portugal, decidiram criar uma lista comunitária de mulheres que estão a fazer algo em Portugal nas áreas do empreendedorismo tecnológico e científico.

Na lista, disponível num Google Sheets em expansão e que é público, encontramos desde directoras executivas de start-ups de tecnologia a especialistas em realidade virtual, blockchain, ciência de dados, marketing e comunicação, recursos humanos… Qualquer pessoa está convidada a completar a lista, sendo que para tal tem disponível este formulário.

O objectivo da Inês e da Liliana é facultar aos organizadores de conferências uma lista o mais completa possível de potenciais oradoras – uma massa crítica feminina –, esperando que a percentagem de mulheres nestes eventos seja de pelo menos 40% no futuro. A lista conta já com mais de 100 nomes e está a receber “dezenas de novas submissões por dia”.