Mais um ano, mais 5 sardinhas para ilustrar Lisboa

O concurso deste ano contou com 3726 participações.

sardinhas Lisboa

Na sua 8ª edição, o já tradicional concurso de sardinhas das Festas de Lisboa recebeu 3726 propostas, oriundas de mais de 60 países – da Argentina à Bielorrússia, dos EUA ao Japão, passando pela Nova Zelândia ou pelo Vietname. Ainda assim, a maioria das propostas (2722) foram feitas por portugueses.

O júri, composto por Catarina Sobral, Bordalo II, Joana Cruz e Jorge Silva ( Silva Designers), escolheu as 5 sardinhas vencedoras de 2018, edição que teve como mote: “Salvem as Sardinhas!”.

As 5 sardinhas vencedoras

A chegada dos amigos da sardinha

Arthur Duarte, 29 anos
Londrina, Brasil

Que som é esse que vem de longe
Pelas ruas à tardezinha?
É o povo do mar que vem de bonde
Para a festa da Sardinha

Fisherman’s dream

Anna Kočová, 30 anos
Hluboš, República Checa

A vida de alguns pescadores gira em torno das sardinhas. Eles perseguem-nas, pescam-nas, comem-nas e à noite sonham com elas. Sonham com sardinhas tão grandes como esta, que pode alimentar o mundo inteiro ou talvez realizar os seus sonhos.

SARDINEonCARBONfootprint

Paulo Veiga aka Paveia, 51 anos
Oeiras, Portugal

Um passeio na praia dá para perceber o lixo que o mar nos devolve ou que nós lá deixamos, pedaços de plástico, tampas, isqueiros, seringas, beatas, baterias de telemóvel e todo um mundo sem vida. Salvar a Sardinha passa por sermos mais conscientes. Esta sardinha foi montada com lixo da praia, um puzzle resultado do nosso consumismo em modo crescente. Ganhemos consciência, SALVEMOS A SARDINHA!

Sardem Sul

Stefanos Antoniadis, 35 anos
Padova, Itália

A gentrificação está a mudar o rosto da cidade, na forma e na sociedade. Esta mudança deve trazer outra: deve motivar a procura de diferentes símbolos para uma paisagem da boca do rio Tejo menos pitoresca, mais contemporânea e democrática. Há outro “postal” de Lisboa, menos acreditado, mas igualmente lindo e poderoso: o grande pórtico LISNAVE, imensa e inconfundível porta de água, balanço do clássico Cais das Colunas, e os navios mercantes que se deslizam plácidos ao longo do Tejo. Não há derrota ou retirada: a beleza está no olhar de quem sabe observar as formas surpreendentes e pacíficas da paisagem lusitana.

Sardine Love

Boris Biberdzic, 32 anos
Montreal, Canadá

As sardinhas são essenciais no nosso ecossistema e na cadeia alimentar. Para manter este equilíbrio e poder continuar a comer sardinhas no futuro, é preciso que sejam tomadas medidas para proteger a espécie. A minha representação, com o pescador a abraçar a sardinha, simboliza este respeito por um animal que nos dá tanto. Juntar estes dois elementos contrastantes, com cores fortes, passa uma imagem de força, uma mensagem positiva.

As 5 menções honrosas

Este ano, o público teve uma palavra a dizer na decisão dos premiados através da votação no Facebook das Festas de Lisboa, elegendo cinco menções honrosas do concurso de sardinhas. Estas foram as cinco sardinhas “salvas”:

Navegante da imaginação

Heitor Isoda, 28 anos
São Paulo, Brasil

“Minha alma é lúcida e rica,
E eu sou um mar de sargaço –
Um mar onde bóiam lentos
Fragmentos de um mar de além…” 
– Fernando Pessoa

Sardinha Costureira

Sara Matos, 30 anos
Vidigueira, Portugal

Boas memórias de quando a minha avó se enchia de trabalhos pela hora das festas! Eram bons esses tempos, tempos de alegria! No ambiente ouvia-se o som da máquina, brilhavam as lantejoulas e pairava o cheiro das sardinhas no ar. Era uma autêntica festa que, ponto a ponto, fazia o compasso da arte que nos vestia para bailar.

Só mais uma!

Daniel Souto, 27 anos
Vila Real, Portugal

Só mais uma! Bora lá pessoal, não se acanhem, vamos a mais uma voltinha no carrossel da sardinha!

Salvem As Sardinhas, E A Nós Também

Inês Cardoso, 24 anos
Meinedo, Portugal

A tartaruga de Pente, o Pangolim, o Elefante Africano, o Panda Gigante, o Koala, a Coruja das Torres, o Orangotango de Sumatra e o Musaranho Gigante decidiram juntar-se para ajudar as Sardinhas. Formaram a fanfarra dos animais em vias de extinção, para animar as ruas de Lisboa. Aproveitem as suas melodias selváticas e com garra.

Sardinhar Pelos Dois

Rita Ribeiro, 22 anos
Sertã, Portugal

A sardinha foi desenvolvida para a valorização da canção e interpretação vencedora do Festival da Eurovisão de 2017. Adaptando o título da música ”Amar Pelos Dois” a ”Sardinhar Pelos Dois” existe também a analogia entre o ato de amar e a festividade onde se come sardinhas, as Festas de Lisboa, como sendo ambos, uma forma de amor.