Lembras-te de Borgore? Lançou um álbum de Jazz e não é nada mau

O artista israelita está de volta ao serviço mas trocou as basslines desconcertantes e kicks agressivos por suaves melodias de piano.

Recordam-se do produtor fenómeno no dubstep do inicio desta década? Bem, o DJ e Produtor israelita Borgore, está de volta ao serviço mas trocou as basslines desconcertantes e kicks agressivos por suaves melodias de piano. Esqueceu as colaborações menos ortodoxas que nos foi habituando e ao que parece está inclinado em fazer música.

Reconhecido pelos excessos e pela ostentação Hollywoodescas, Borgore encontrou na desordem a fórmula para criar sem barreiras nem taboos. Após uma década de sucesso, onde criou a sua própria label, — a Buygore Records — e conquistou os tops musicais mundiais através de diversas colaborações com nomes mediáticos do panorama musical como G-Eazy, Miley Cyrus, Waka Flocka, Flame ou Diplo, o músico está de regresso com um novo trabalho e novos objectivos.

O produtor já vinha a anunciar que estava a trabalhar num álbum de Jazz, afirmando ser “a melhor coisa que já compus”. Adventures In Time foi lançado na passada quarta-feira e é um álbum relativamente curto — cerca de 20 minutos, divididos em seis faixas — onde vais encontrar um Borgore que não estavas à espera de conhecer.

Em entrevista Borgore conta que o Jazz sempre fez parte da sua vida, tendo crescido acompanhado por este género musical. Gravado há mais de 1 ano, Adventures In Time, é sobretudo “um disco groove composto por melodias simples”, escritas ao longo da carreira do artista que afirma ser “um pianista mediano que compensa em knowledge”.

O artista está de regresso a Portugal já no próximo verão. No dia 28 de julho, Borgore sobe ao palco do estádio municipal Dr. Magalhães Pessoa, em Leiria no Festival Dancefloor onde, infelizmente, não se espera que apresente o seu registo jazzístico.