Um arquivo online onde as opiniões não caem no esquecimento

Arquivo de Opinião, um portal online que reúne artigos de opinião publicados nos principais órgãos de comunicação social portugueses, como o Expresso, o Público e o Diário de Notícias.

No âmbito de uma bolsa de investigação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e de um pós-doutoramento, Miguel Won (@miguel_won) criou o Arquivo de Opinião, um portal online que reúne artigos de opinião publicados nos principais órgãos de comunicação social portugueses, como o Expresso, o Público e o Diário de Notícias.

Entrando em arquivodeopiniao.pt, é possível pesquisar os artigos por palavras-chave ou autor. Actualmente, o portal dispõe de um de total de 85 530 artigos de 3571 autores distintos, publicados entre 2008 e 2016. Miguel de Esteves Cardoso, Fernando Sobral e Camilo Lourenço são os nomes com mais opiniões disponíveis neste Arquivo. Podes clicar num deles para ver os artigos publicados, filtrando os resultados por data e/ou órgão de comunicação social.

O Arquivo de Opinião lista apenas os textos com o respectivo título e um pequeno excerto, direccionando o visitante para o site da fonte. É também possível ver quais as palavra-chave mais utilizadas nos artigos – “forma”, “meio” e “ministro” são as mais populares.

E porque o Arquivo de Opinião é mais que um repositório de conteúdos, uma potencial ferramente de análise, para cada palavra-chave podes ver a sua frequência de utilização ao longo do tempo.

A recolha dos documentos teve como principal fonte o Arquivo.pt, em conjunto com os portais web dos próprios jornais, lê-se na página de apresentação do projecto, onde também é possível consultar algumas estatísticas gerais, como o número de artigos recolhidos de cada ano e por jornal.

O Arquivo de Opinião pode, por isso, ser utilizado como indicador da comunicação social portuguesa, permitindo saber dados como quantos artigos de opinião foram publicados ao longo do tempo, que comentadores têm mais espaço mediático, se são de esquerda ou de direita, quais os órgãos de comunicação social com mais opinião, etc.