Android P vai perder os 3 botões clássicos e ganhar gestos “à lá iPhone X”

O Android P traz um conjunto de funcionalidades a pensar no teu "bem estar digital".

Android P google

Em Março, a Google começou a falar no Android P, a nova actualização do Android, e a disponibilizar as primeiras versões para os programadores. Esta terça-feira, na conferência anual Google I/O, a tecnológica anunciou a primeira versão beta do Android P para o público com uma particularidade interessante: não está disponível só para quem tem um Pixel, mas também em smartphones da Nokia, OnePlus, Xiaomi, etc.

Isto pode significar que o Android P não será como as outras actualizações do Android: um sistema operativo que chega a um número reduzido de smartphones levando à fragmentação da plataforma. Assim, como mais telemóveis estão pela primeira vez a receber o beta deste novo Android, no lançamento final poderá estar disponível numa panóplia de smartphones.

Nova navegação por gestos

Na I/O, a Google apresentou outras novidades que o Android P terá além das já conhecidas em Março. Uma das principais é uma nova forma de navegar no sistema operativo. Os três botões clássicos do Android – seta para voltar atrás, círculo para ir para a página inicial e quadrado para apps em multitasking – serão substituídos por gestos, semelhantes aos do iPhone X.

Assim, em vez de três botões, terás apenas um, que clicas quando queres ir para a página inicial do telemóvel e arrastas para cima quando queres aceder às apps em multitasking, numa interface que te mostra também as aplicações que estão na doca e a barra de pesquisa do Google. Já arrastando esse botão para o lado podes saltar de uma aplicação para a outra.

Android P vs iPhone X gesture controls

Android P's new gestures look just like the iPhone X's.

Publicado por The Verge em Terça-feira, 8 de Maio de 2018

Apesar de ter sido a Apple a adoptar primeiro os gestos, estes só estão disponíveis no iPhone X – o Android tem muitos mais utilizadores que o iPhone X e que o iOS e pode popularizar esta nova forma de interacção com smartphones, conforme nota o The Verge.

Android P, mais inteligente

A Google vai introduzir algumas funcionalidades baseadas em inteligência artificial que ajudarão o smartphone a ajustar-se ao utilizador. Uma delas chama-se Adaptive Battery e basicamente consiste em priorizar a bateria que ainda tens para as apps e serviços que mais usas.

Outra das novidades chama-se Slices. Basicamente podes fazer uma pesquisa no telemóvel e directamente nos resultados ter alguns atalhos – ou seja, se pesquisares Lyft (um concorrente da Uber que existe nos Estados Unidos), em vez de teres como resultado o ícone da aplicação, podes logo encontrar opções para ir para casa ou para o trabalho, nas quais podes clicar para imediatamente chamares um carro. Para que o Slices se torne popular, depende dos programadores integrarem esta funcionalidade nas suas apps.

Por fim, o teu telemóvel Android saberá quais são as acções que mais fazes e colocará atalhos para as mesmas na janela com todas as tuas aplicações (aka Launcher). Logo por baixo das apps usadas recentemente, vais encontrar, por exemplo, um contacto para o qual costumes ligar ou a playlist que ouves regular. Além do Launcher, estes atalhos podem aparecer também no Assistant, no Search, na Play Store ou quando seleccionas texto. Imagina que seleccionas o nome de uma banda – sabendo que costumas ouvir música no Spotify, o Android vai mostrar-te imediatamente um atalho para esta app.

FOMO… ou JOMO?

Sundar Pichai, CEO da Google, trouxe à I/O o conceito de FOMO, ou seja, de “Fear Of Missing Out”, dizendo que prefere o de JOMO, “Joy Of Missing Out”. Em palco, o executivo falou da importância de um melhor equilíbrio entre estarmos online e offline e falou de “bem estar digital” – usar o smartphone, sim, mas com moderação.

Nesse sentido, o Android P vai ter um painel onde poderás saber quantas horas do dia gastaste no telemóvel e em que aplicações, quantas vezes desbloqueaste o equipamento e quantas notificações recebeste. Nessa janela, conseguirás também limitar a utilização diária de uma app a 15 minutos ou uma hora, por exemplo. Quando ultrapassares o limite diário que estabeleceste para uma app, o ícone da mesma ficará cinzento.

O Android P terá também um novo modo Do Not Disturb que irá silenciar todas as chamadas e notificações, mas também todas as interrupções visuais que poderiam aparecer no teu ecrã. Mais ainda: se virares o ecrã do teu telemóvel a mesa, o Do Not Disturb irá ser activado automaticamente para que não sejas interrompido. Por fim, a funcionalidade Wind Down, pensada para a para a noite, faz o ecrã ficar em tons cinzentos lembrando-te de que é hora de ir dormir e activando automaticamente o Do Not Disturb.