O Mr. A pode ser qualquer um de nós e vai viver um mês na Galeria Underdogs

André Saraiva apresenta na Underdogs, em Lisboa, a sua primeira exposição individual. Vai estar patente de 14 de Maio a 16 de Junho.

André Saraiva exposição

André Saraiva, artista de ascendência portuguesa, criador do Mr. A, vai inaugurar a sua primeira exposição a solo – André Azul – na Galeria Underdogs, em Lisboa. Será na próxima segunda-feira, 14 de Maio, às 19 horas. A exposição estará patente até dia 16 de Junho e é de entrada livre.

André Saraiva é um artista de ascendência portuguesa que nasceu na Suécia e cresceu em Paris, onde começou o seu percurso na cena do graffiti ilegal aos 13 anos. Em 1989, querendo distanciar-se das limitações do graffiti mais tradicional, desenvolveu o seu original e icónico personagem Mr A – um alter ego simpático e algo traquinas que tem ganho vida no espaço público de inúmeras cidades que o artista tem visitado à volta do mundo, surpreendendo-nos, aqui e ali, em situações e contextos inesperados, com pequenos jogos poéticos, plenos de cor e alegria, que revitalizam e contrariam o cinzento insípido, o ruído visual, a azáfama intoxicante da vida urbana.

A dar vida a Mr. A

Estilizado num conjunto de linhas longas, elegantes, simplificadas que terminam numa cabeça redonda de sorriso rasgado que pisca um olho aos transeuntes, Mr. A tem assumido uma multiplicidade de formas e estados emocionais em função do local e da história que o autor nos quer contar, a partir do seu clássico formato com cartola e sapatos pontiagudos.

Ora sozinho, ora acompanhado (frequentemente pelo seu congénere feminino – Miss A), a sua presença nas ruas das nossas cidades tem nos trazido um mundo mágico que nos fala de boa disposição, de encantamento, de coexistência. Ao projectar sobre o observador anónimo a sua universalidade iconográfica – cuja vitalidade reside na expressividade performativa do seu próprio traço –, torna-se claro que Mr. A pode também ser, afinal, cada um de nós.

A casa onde André Saraiva preparou a sua exposição

É esta interacção poética, apaixonada e marginal com a cidade e os seus habitantes que André nos traz à sua primeira exposição individual na Galeria Underdogs – uma mostra que tem por base um conjunto de obras inéditas que cruzam a vivacidade energética da sua linguagem original com a sobriedade distinta da azulejaria clássica portuguesa. Um suporte que o artista tem vindo a trabalhar em anos recentes e que procura não só explorar as suas próprias raízes culturais e identitárias, mas também contrariar a natureza efémera que tem caracterizado o grosso da sua obra, maioritariamente pintada – de modo expedito e ilegal – no espaço público.

Materializada num corpo de trabalho de painéis de azulejos de diferentes dimensões que privilegia a depuração da forma e da cor (aqui sintetizada no azul característico da azulejaria sobre um fundo branco contrastante que lhe dá vida), a presente exposição – e as obras que a integram – divide-se entre o espaço da galeria e a própria cidade de Lisboa. O resultado é um percurso que convida o observador a percorrer os dois contextos de forma complementar, descobrindo e deslumbrando-se, aqui e ali, com estas vinhetas cativantes que expressam episódios existenciais das múltiplas vidas de Mr. A, mas que facilmente também encontram eco junto da nossa.

André Azul, o título da exposição, vai estar estar aberta de terça-feira a sábado, entre as 14 e 20 horas, na Galeria Underdogs, em Lisboa. Fica na Rua Fernando Palha, ali para os lados do Braço de Prata. A entrada é livre e gratuita.

Fotos de José Pando Lucas/Underdogs