A tua vida não é perfeita mas o teu perfil pode ser

Só tens de aceder a lifefaker.com e subscrever o pacote com que apetecer impressionar as "inimigas".

Há muito que percebemos que mais importante que um bom dia de sol em boa companhia é que esse momento fique para a história — perdão, para as Stories —, tudo para que os nossos amigos, conhecidos, invejados e seguidores, no geral, possam ver o quão espectacular é a nossa vida e o quanto queriam estar no nosso lugar.

O problema é que a luz nem sempre é a ideal e, pasme-se, quando os momentos são realmente bons dificilmente nos lembramos de sacar do nosso smartphone para tirar aquele snap (vale fundir léxico de redes sociais?). Foi com base nesta premissa que Oli Frost criou uma start-up, no mínimo, inovadora. A LifeFaker, a primeira start-up especializada em ajudar-te a criar um perfil social invejável sem teres de fazer grande coisa por isso.

Só tens de aceder a lifefaker.com e subscrever o pacote com que apetecer impressionar as inimigas. Olha para as minhas férias e chora”, “Namorado/a Sexy” ou “Acontece que vivo aqui” são algumas das colecções disponíveis, que podes aplicar directamente no teu Instagram, aumentando exponencialmente o teu crédito social – mas há mais packs, para todos os gostos e para todo o tipo de perfil imaginário.

Sim, leste bem. Escrevemos todo este artigo no tom do projecto: irónico.

A verdade é que esta start-up não existe mas, como diz, o seu fundador, o problema sim. A ideia de Oli Frost foi criar um serviço sarcástico que nos mostra como este tipo de empresa nem seria assim tão surpreendente para o comum dos mortais, lembrando-nos simultaneamente que aquilo que vemos nos feeds está bem longe de ser real.

Outro problema que este projecto critica de um modo subjacente tem a ver com a ditadura da perfeição que redes sociais nos levam a viver, fazendo com que partilhemos apenas os momentos mais fotogénicos da nossa vida por muita “merda” que se passe no sentido oposto.

Por trás da iniciativa, está uma campanha maior e mais abrangente, criada pela publicação Sanctus e que nos convida a reflectir sobre a desonestidade perpetuada nos feeds e o impacto deste estilo de vida, associado às redes sociais, na nossa saúde mental.