Google vai resolver a confusão das mensagens… outra vez

Será desta, Google?

Versão web do Android Messages, onde poderás ver os teus SMS e outro tipo de mensagens
Google vai lançar uma versão web do Android Messages, onde poderás ver os teus SMS e outro tipo de mensagens

Google Talk, Google+ Hangouts, Voice, Messenger, Allo, Duo, Hangouts Chat, Hangouts Meet, Android Messages. Manter uma conversa via chat através da Google tem sido uma confusão ao longo da última década, dada a panóplia de aplicações que a tecnológica tem lançado e cancelado. No Gmail, é através do Hangouts que podemos falar, app que está disponível também para iOS e Android e que tem um site dedicado.

Mas, no ano passado, o Hangouts – que nasceu com a rede social Google+ das cinzas do Google Talk – foi anunciado como o novo concorrente do Slack e dividido em dois: o Hangouts Chat para mensagens de texto e o Hangouts Meet para videochamadas, ambos disponíveis para clientes empresariais através da G Suite. Entretanto, para consumidores, existia o Google Allo e o Google Duo – o primeiro é uma app de mensagens e não teve o sucesso esperado; o segundo é uma espécie de “FaceTime” e tornou-se relativamente popular. Simultaneamente, existe o Android Messages (ex-Google Messenger), a aplicação pré-instalada em vários telemóveis Android para enviar e receber SMS e que suporta RCS, o substituto do SMS.

RCS: o substituto do SMS

Já o Google Voice, disponível apenas nos Estados Unidos, permite ter um número de telefone online, através do qual podemos realizar chamadas e enviar mensagens de texto. Assim, para nos integrarmos completamente no mundo de mensagens da Google, temos 5 apps diferentes para instalar – Google Hangouts, Google Allo, Google Duo, Google Voice e Android Messages –, cada uma com uma interface e lista de contactos diferentes.

No passado, a tecnológica de Mountain View conseguiu criar serviços extremamente populares a partir de ferramentas não tanto. O Google Photos, por exemplo, que em 2017 tinha mais de 500 milhões de utilizadores mensalmente activos, surgiu de entre o Google+ e o Picasa Web Albuns. Agora, Anil Sabharwal, que liderou a equipa que criou o Google Photos, vai tentar resolver a confusão que são as aplicações de mensagens da empresa. O foco será o Android Messages.

Android Messages vai ganhar as principais novidades do Google Allo

A Google vai desistir do Allo (deixará de investir na app mas continuará a suportá-la) e trazer algumas das suas melhores funcionalidades para o Android Messages, aplicação que vem pré-instalada em múltiplos smartphones como a app padrão para SMS e que, mesmo que não venha, pode ser descarregada através da Play Store. Tem cerca de 100 milhões de utilizadores mensalmente activos e já suporta RCS, um serviço de mensagens mais evoluído que o SMS mas que, apesar de existir há praticamente uma década, é suportado apenas por uma fracção de operadoras. Há outra questão: diferentes operadoras desenvolveram uma versão diferente da norma RCS, “puxando, cada uma, a brasa à sua sardinha”.

A tecnológica quer agora convencer todas as operadoras a adoptar uma única versão do RCS a que chamou Chat. Integrado no Android Messages, o Chat permitirá aos utilizadores trocarem mensagens e conteúdos entre si como fazem noutros serviços como o Messenger, WhatsApp ou Telegram. A diferença é que o Chat é RCS e, por isso, um serviço que passa pela operadora e não pelos servidores da Google, o que significa que a tecnológica “limpa as suas mãos” de qualquer eventual interferência nas comunicações ou acesso aos dados.

Sugestões de resposta são uma das particularidades do Allo a caminho do Android Messages

Com o Chat integrado no Android Messages e as operadoras todas no mesmo barco, os dois mil milhões de utilizadores do Android ficarão com uma app que, além dos tradicionais SMS, lhes permitirá enviar stickers, criar conversas de grupo, sugestões de resposta baseadas em inteligência artificial, integração com o Google Assistant e o Google Photos, etc. Quem use um smartphone que não suporte Chat/RCS, como um iPhone, receberá a mensagem como um SMS – da mesma forma que quem tem Android recebe os conteúdos iMessage como uma mensagem de texto convencional. Mas quem sabe se a Apple não virá a suportar o Chat/RCS um dia, como já faz a Microsoft.

Este “novo” Android Messages e Chat não estará disponível exclusivamente nos smartphones. Os utilizadores poderão aceder às suas mensagens (e SMS) a partir de um computador, acedendo ao site messages.android.com e lendo um código QR (mais ou menos como funciona o cliente desktop do WhatsApp). O Chat e a versão web do Android Messages não têm uma data concreta para lançamento, mas deverá acontecer gradualmente nos próximos tempos, dependendo da adesão das operadoras e do “paleio” da Google para as tentar convencer.