Os equipamentos das selecções nacionais de futebol imaginados com as marcas de cada país

Neste exercício é possível ver a Sacoor Brothers a vestir a seleção das Quinas, Fred Perry responsável pela seleção inglesa ou a Lacoste com a seleção francesa.

Meses antes de uma grande competição de futebol as selecções nacionais de cada país apresentam os seus novos equipamentos para o torneio. Contudo são raras as transformações capazes de criar impacto nos adeptos mais fervorosos — ou picuinhas — que, muitas vezes, acusam as marcas de não inovar o suficiente ou, até mesmo, de destruir o que de melhor tinha o equipamento anterior.

Para este jogo comercial de produzir equipamentos só estão apuradas as empresas com maior notoriedade no mundo do desporto. Marcas como Nike, Adidas ou Puma assumem os equipamentos da grande maioria das selecções nacionais em fases finais. A tarefa não é fácil; A carga histórica e singularidade de cada nação são factores de peso nem sempre fáceis de equilibrar com o nível estético. E o facto de a mesma marca ser responsável por desenhar diversos equipamentos atenua ainda mais esse potencial de diferenciação — recordamos, sem grande pesquisa, em 2004 quando as selecções portuguesa e brasileira se vestiam praticamente de igual.

Desiludido com a falta de singularidade espelhada nos equipamentos de futebol, o artista italiano Emilio Sansolio decidiu ir mais longe e, com a ajuda do photoshop, ilustrar como seria se as selecções nacionais fossem vestidas por marcas do seu país? — Será que atingiam a tal originalidade e autenticidade, por vezes em falta, no mundo dos equipamentos de futebol nacionais?

Neste exercício é possível ver a Sacoor Brothers a vestir a seleção das Quinas, a Fred Perry responsável pela selecção inglesa ou a Lacoste com a seleção francesa.

Se és apaixonado por futebol e pela temática dos equipamentos em especial, convidamos-te ainda conhecer o restante trabalho de Emilio Sansolio.