Casas portuguesas entre as mais extraordinárias do mundo

O destaque internacional já começa a ser um hábito para a arquitectura nacional.

casas mais extraordinárias do mundo
Imagem da BBC

Decoração, casas, obras e arquitectura são temas que cativam milhões de espectadores quando é hora de assistir a algo na televisão. A premissa da BBC juntou todos estes mundos e desafiou o arquitecto Piers Taylor e a atriz Caroline Quentin a visitar as casas mais fabulosas do planeta. Cada episódio procura abordar diversas longitudes e latitudes, sendo orientado por um tema comum.

Recentemente a Netflix passou a transmitir a primeira temporada de The World’s Most Extraordinary Homes, adivinhando-se que a segunda temporada surja na mesma plataforma. Os quatro primeiros e únicos episódios abordam casas de floresta, de costa, de montanha e debaixo da terra — Da Nova Zelândia ao Canadá, passando pela Grécia ou por Espanha; A série revela ao espectador um leque considerável de opções no que toca à arquitectura das habitações.

A próxima temporada estreou o mês passado na BBC Two e conta para já com três episódios emitidos. Desta vez a estação de televisão inglesa optou por dedicar cada episódio a um país. Portugal, Japão e Suiça foram os primeiros territórios escolhidos e colocados num plano de destaque. No episódio de estreia desta temporada dedicado ao país “com uma reputação de bom design e manufactura, mas também de modéstia” — Portugal, nas palavras da BBC — são exibidas quatro casas de norte a sul do país onde os anfitriões ficam a conhecer uma entre as boas coisas que Portugal tem para oferecer: arquitectura.

O episódio sobre Portugal estreou no último dia do mês de Fevereiro no Reino Unido e é espectável que chegue à Netflix nos próximos meses. O destaque internacional já começa a ser um hábito para a arquitectura nacional que por não ter cá uma cobertura exaustiva da temática acaba por colher no estrangeiro o crédito e reputação merecido.

As 4 casas em destaque foram escolhidas pelas suas particularidades e espalham-se ao longo do território nacional. A primeira, a Wall House é a mais próxima de Lisboa, desenhada pelo estúdio Guedes Cruz Arquitectos; a segunda em destaque destaque é a Casa Na Gateira, na Penela, um imponente zigzag arquitectónico criado pelo atelier Camarim Arquitectos; a terceira é a Dune House, em Grândola, de autoria de Luis Pereira Miguel e, a quarta, um tesouro escondido — a Casa Gerês, desenhada por Carvalho Araújo.