A re-eleição expectável de Vladimir Putin e a denúncia corajosa de Edward Snowden

Exilado na Rússia, Edward Snowden critica o governo que lhe dá asilo ainda que esteja bem consciente do perigo.

O Presidente da Federação Russa está no poder há 18 anos, ou seja, há 3 mandatos seguidos. Vladimir Putin tem como objetivo governar os russos por mais um mandato e as previsões são de que o consiga alcançar com mais de 70% dos votos. Os seus apoiantes, esses, não precisam de ir às urnas, não precisam de sair de casa, de concordar com os ideais políticos do candidato e segundo as denúncias nem sequer precisam de existir.

Putin votou esta manhã em Moscovo e afirmou, segundo a agência RIA-Novosti, eu tenho a certeza de que o curso que eu proponho para o país é correto“.

O opositor político Alexei Navalny pediu, sem sucesso, um boicote às eleições russas desde que foi empurrado para fora da corrida. Activistas e o grupo não governamental, Golos que está a monitorizar as votações, reportaram “irregularidades” durante o dia de hoje — foram contabilizados 2000 denúncias — e Edward Snowden voltou a falar.

Exilado na Rússia, Snowden critica o governo que lhe dá asilo ainda que esteja bem consciente do perigo. Assim que entramos no perfil do twitter de Edward Snowden, a mensagem que o norte-americano escolheu para ter como destaque deixa claro o que vamos encontrar — “speak not because it is safe, but because it is right”. A sua intervenção neste caso não podia ser mais reveladora do que Snowden acha certo neste cenário que, mais uma vez, é tudo menos seguro.

Neste vídeo, partilhado no perfil do twitter de Edward Snowden é denunciada a corrupção russa e o processo de votação. Como é possível ler, o preenchimento das urnas visto hoje em Moscovo e noutras partes da Rússia é um esforço para roubar a influência de mais de 140 milhões de pessoas. Exijam justiça; exijam leis e tribunais que se importem. Tomem o futuro de volta.

Já sobre a questão do perigo e em resposta aos múltiplos tweets que o aconselhavam a acautelar-se nas críticas ao governo que lhe dá asilo, Snowden volta a revelar como a sua resolução é irredutível, silenciando a discussão com um simples mas poderoso tweet:

“A cada um de nós é dado um número limitado de dias para fazer a diferença. A vida é uma escolha entre viver por algo ou morrer por nada.”