Uber chega a Guimarães, depois de Lisboa, Porto, Algarve e Braga

O UberX está disponível na cidade de Guimarães com uma tarifa fixa de 1 euro, mais 10 cêntimos por minuto e 65 cêntimos por quilómetro.

Uber Guimarães

É o quinto território para o qual a norte-americana Uber se expande num mercado ainda por regular. Depois de se estrear em Lisboa e de ir para o Porto, Algarve e Braga, a Uber lançou o seu serviço mais económico em Guimarães, a “cidade-berço” de Portugal. O UberX está disponível com uma tarifa fixa de 1 euro, mais 10 cêntimos por minuto e 65 cêntimos por quilómetro.

Com a chegada a Guimarães, a empresa refere que passa a cobrir mais de 53% da população portuguesa, a maior cobertura do serviço no sul da Europa, estando presente em 18 das 20 maiores cidades nacionais. É que a Uber não só está em Lisboa e Porto, mas na área metropolitana destas cidades, que inclui, por exemplo, municípios como Oeiras ou Vila Nova de Gaia. No Algarve, está presente em Faro, Vilamoura e Albufeira.

Impacto de 100 milhões de euros em Lisboa

Um estudo da consultora Deloitte sobre a actividade da Uber em Lisboa concluiu que em 2017 esta empresa teve um impacto económico de mais de 100 milhões de euros e contribuiu para a criação de mais de 5 mil oportunidades de trabalho, só na capital. Este valor representa 22% da criação de emprego no sector de transporte de passageiros entre 2014 e 2016. De acordo com esse estudo, o impacto económico da Uber em 2017 poderá duplicar até 2020 e atingir os 235 milhões de euros e as 10 mil oportunidades de trabalho. Mais ainda: 97% dos utilizadores inquiridos pela Deloitte consideraram que o serviço da Uber contribuiu para melhorar a mobilidade da cidade.

Actualmente a empresa serve utilizadores nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto, assim como na Região do Algarve, Braga e, a partir de hoje, Guimarães. Desde que chegou a Portugal já foram realizados mais de 1,3 milhões de downloads da aplicação.

Um mercado ainda por regular

A chegada a Guimarães acontece nas vésperas da votação, na especialidade, do regulamento para o transporte de passageiros em veículos descaracterizados, que, além da Uber, inclui a Cabify, Taxify e Chofer. A “Lei da Uber” voltará a ser discutida na quinta-feira.