Jornal Mapa avança com crowdfunding para fazer jornalismo de “informação crítica”

O Jornal Mapa quer antes ser uma ferramenta de informação, que as pessoas podem usar para, alimentarem o seu pensamento e formarem as suas opiniões, num exercício de autonomia e liberdade.

Foto de Zita Bacelar Moura via Jornal Mapa

Publicam online no site jornalmapa.pt, mas é à sua edição trimestral em papel que dedicam mais trabalho. O Jornal Mapa propõe-se a fazer jornalismo de “informação crítica” em Portugal, sem cores partidárias ou influência de grupos económicos. Zelam pela sua independência e, acima de tudo, pela liberdade de pensamento e análise dos seus leitores.

O Jornal Mapa nasceu no final de 2012, em “tempos de crise” – da crise económica que Portugal atravessava na altura e da crise jornalística que tem vindo a ameaçar o futuro de jornais e jornalistas e condicionado ainda mais a imprensa nacional a poderes económicos e política. Arriscaram no papel porque – dizem no seu primeiro editorial – apesar de existirem quase três mil publicações em Portugal, o seu principal objectivo não é a informação ou educação, mas sim a “criação de uma cultura de medo e a fabricação de opiniões”.

Editorial no número 0 do Jornal Mapa

O Jornal Mapa quer antes ser uma ferramenta de informação, que as pessoas podem usar para, a partir de “notícias, reportagens, investigações, crónicas, fotos, ilustrações, bandas desenhadas e, em geral, quaisquer outros formatos desde que possíveis de figurar”, alimentar o seu pensamento e formar as suas opiniões, num exercício de “autonomia e liberdade”, conforme se lê na apresentação do projecto, que editou em Fevereiro a sua 19ª edição.

A 19ª edição do Jornal Mapa

Assim, o propósito do Jornal Mapa não é fazer dinheiro. O crowdfunding, que lançaram no início deste ano através da plataforma portuguesa PPL, servirá para financiar o presente ano do jornal. Pediram 6 mil euros para cobrir a impressão e distribuição de mil exemplares de cada edição (85%), assim como outros custos operacionais (15%). “Estes custos, abaixo dos custos reais do projecto, são o limite inferior que garante a nossa sobrevivência e nos permitem planear, de forma confortável e segura, o futuro económico do projecto sem interromper a publicação do jornal”, pode ler-se na página de crowdfunding.

Já superaram o objectivo da campanha de angariação de fundos, que se estenderá até dia 16 de Março. Ao apoiar, podes receber uma assinatura de seis edições do Jornal Mapa, autocolantes, um póster comemorativo dos 5 anos do projecto, ou uma das outras recompensas.

No seu trabalho contínuo, o Jornal Mapa cobre temáticas sociais, ambientais e económicos que interessem à sociedade, afirmando-se como uma “alternativa consistente aos espaços informativos dominantes em Portugal, ligados, na sua maioria, a grandes interesses políticos e às grandes corporações de media”.

Distribuição do Jornal Mapa (foto via Jornal Mapa)

Cobrem desde as transformações e processos destrutivos do território rural e natural às implicações ecológicas e sociais dos modelos de desenvolvimento, como o energético e alimentar, impostos aos habitantes deste planeta, passando também pela violência policial ou pelo controlo do Estado sobre os cidadãos, as cidades e o espaço urbano. Resumem-se como um “um território de resistência em tempos de guerra”.

O site do Jornal Mapa

Assente no trabalho voluntário de um colectivo editorial, assente numa premissa de abertura a ideias e iniciativas dos leitores, o Jornal Mapa é distribuído de norte a sul de Portugal em pontos de venda alternativos aos tradicionais, que aceitaram receber o jornal. Cada edição custa 1 euro, sendo que podes assiná-lo por 12,50 euros (seis edições que vais receber em casa). Podes também acompanhar o lado mais actual do Jornal Mapa online (incluindo os podcasts), onde podes inclusive consultar em PDF as edições passadas.