O teu telemóvel pode dizer-te mais sobre a Natureza que observas

O iNaturalist e o Seek são duas apps, dos mesmos autores, que tornam o teu smartphone útil enquanto aproveitas a biodiversidade do mundo em redor.

Sabes quando vais no meio da Natureza e passas por um animal estranho ou por uma planta cujo nome gostarias de saber? Podes usar o Google Lens para saber ou então uma app recentemente lançada e chamada Seek, comunitária e direccionada para este tema. O Seek funciona como um jogo e é parte de um projecto científico mais amplo.

Ser um cidadão-cientista

Esta aplicação para smartphones – disponível apenas para iOS, de momento – foi desenvolvida pelo iNaturalist, uma comunidade online de pessoas interessada pela Natureza, co-fundada por Nate Agrin, Jessica Kline e Ken-ichi Ueda, e que começou, em 2008, como parte de um projecto de mestrado na Universidade de Berkeley, EUA. A ideia do iNaturalist é ser um espaço onde naturalistas, ecologistas e meros entusiastas podem registar e discutir as suas observações de fauna e flora no terreno, ajudando-se mutuamente.

A interface da iNaturalist para iOS

Através de uma app, para iOS e Android com o mesmo nome, um caminhante, por exemplo, pode encontrar uma espécie que desconhece, tirar-lhe uma foto e partilhá-la com a comunidade através do iNaturalist. “Todas as observações podem contribuir para a ciência da biodiversidade, desde a borboleta mais rara à mais comum erva do quintal”, lê-se no site. “Tudo o que tens de fazer é observar.” Assim, ao participares no iNaturalist, podes não só satisfazer a tua curiosidade pessoal, como ajudar os cientistas a conhecer melhor a dinâmica da Natureza.

O iNaturalist enquadra-se num conceito de cidadão-cientista, pretendendo aproximar as pessoas da ciência e fazer com que estas reparem em espécies que de outra forma provavelmente ignorariam. A informação que recolhas através da app será partilhada com bases de dados como a Global Biodiversity Information Facility, um directório aberto e livre.

Um “Shazam”para animais e plantas

Com o Seek, esta filosofia comunitária do iNaturalist é transformado num jogo ao estilo do Pokemon Go – ou então numa espécie de “Shazam”. Uma vez instalado, o Seek mostra uma lista dos seres vivos que coabitam na tua zona, um conjunto de badges por preencher e um incentivo para saíres à rua e começares a explorar. Quando encontras uma planta ou animal – mesmo que seja uma espécie vulgar –, tens apenas de lhe tirar uma foto (sem o perturbar, claro) e deixar que o Seek faça o resto.

A interface do Seek para iOS

O Seek irá analisar uma base de dados de mais de 150 mil espécies diferentes, disponível no iNaturalist e noutros sites parceiros, e dizer-te que organismo é que fotografaste, mostrando um “It’s a Match” (à lá Tinder) e contextualizando com mais alguma informação relevante proveniente da Wikipédia. Os algoritmos de inteligência artificial que fazem estes matches foram treinados com aprendizagem automática e actualmente conseguem reconhecer mais de 30 mil espécies, especialmente na zona da América do Norte. À medida que mais pessoas usarem o Seek (e o iNaturalist), esses algoritmos poderão ser melhor treinados para fazerem um melhor trabalho.

Para a equipa do iNaturalist, o Seek é uma aplicação introdutória à comunidade maior que existe na outra app. Assim, se o iNaturalist recolhe alguns dados dos utilizadores para ajudar a registar melhor as espécies, o Seek não o faz. E não obriga a qualquer registo, pelo que podes “jogar” à vontade! A única coisa que o Seek te pede é acesso à localização para dar recomendações de espécies próximas de ti, mas diz não recolher essa informação internamente.

Podes descarregar o Seek para iOS aqui. Uma versão Android está nos planos.