Funcionários da Google não querem que a sua IA seja usada pelos serviços militares

O Departamento da Defesa dos EUA tem acesso privilegiado à tecnologia de inteligência artificial e aprendizagem automática que existe no teu Google Photos.

Foto: Departamento de Defesa dos Estados Unidos

A Google juntou-se ao Departamento de Defesa dos Estados Unidos para ajudar no desenvolvimento de inteligência artificial (IA) para analisar imagens captadas por drones em cenários de guerra, mas os funcionários da tecnológica estão preocupados com esta ligação aos serviços militares norte-americanos, conforme reporta o site Gizmodo.

Alguns funcionários da Google não querem que a tecnologia de IA que desenvolvem seja utilizada pela Defesa norte-americana em operações de vigilância com drones, de acordo com fontes ouvidas pelo Gizmodo. A força laboral da tecnológica argumenta que este envolvimento entre a Google e os serviços militares levanta questões éticas importantes sobre o desenvolvimento e uso da inteligência artificial e aprendizagem automática.

Como parte do Projecto Maven, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos passou a dispor de tecnologia da Google para permitir, de forma automática e rápida, a detecção de objectos e pessoas em imagens captadas por drones. Graças à inteligência artificial e à aprendizagem automática, deixam de ser necessários humanos investirem horas a analisar imagens, podendo essa tarefa ser desempenhada por computadores potentes e inteligentes. Segundo o Gizmodo, o Projecto Maven foi amplamente discutido dentro da Google na semana passada depois de ter sido partilhado numa mailing list interna, segundo fontes que preferiram manter o anonimado para protecção da confidencialidade do projecto.

A Google garante, entretanto, que a IA a que os serviços militares norte-americanos têm acesso é apenas para uso não ofensivo, confirmando que aquilo a que a Defesa tem acesso é a algumas APIs do seu sistema de aprendizagem automática TensorFlow.

O TensorFlow foi revelado pela primeira vez em 2015 e é a mesma tecnologia que está por detrás das capacidades de inteligência e compreensão do Google Photos, o serviço de alojamento de fotos da Google, gratuito e público, permitindo pesquisar imagens com determinados objectos.