Município de Seul vai desligar os PCs para que os funcionários saiam a horas do trabalho

Medida será aplicada em Seul de forma faseada.

Foto de Alexandre Chambon via Unsplash

Em Seul, capital da Coreia do Sul, o governo local decidiu adoptar uma nova medida para forçar os funcionários públicos a saírem do trabalho a horas: desligar os computadores às 20 horas na sexta-feira. O objectivo, segundo a BBC, é combater a “cultura de horas extra” que na Coreia do Sul é bastante popular — este é um dos países do mundo onde mais horas se trabalha.

Segundo dados oficiais, os funcionários públicos sul-coreanos trabalham uma média de 2 700 horas por ano, cerca de mil horas mais que em outros países desenvolvidos. Já no início de Março, foi aprovada pelo Parlamento sul-coreano a redução da semana de trabalho de 68 para 52 horas.

A nova medida em Seul será aplicada de forma faseada, ou seja, a partir de 30 de Março e durante um período de três meses os computadores públicos vão ser encerrados automaticamente às 20 horas todas as sextas-feiras. Numa segunda fase, o fecho da jornada acontecerá em duas sextas às 19h30. E a partir de Maio, o apagão será às 19 horas todas as sextas.

Segundo o Seoul Metropolitan Government (SMG), todos os funcionários públicos terão de seguir esta novas regras, mas poderão existir excepções em situações especiais. A SMG refere, citada pela BBC, que a iniciativa governamental não agrada a todos os funcionários – 67% deles já pediram para serem dispensados desta obrigatoriedade.

Anteriormente a Coreia do Sul já tinha imposto limites à utilização de computadores, mas noutro âmbito. Em 2011, proibiu as crianças de jogar videojogos depois da meia-noite e até às 6 da manhã do dia seguinte, sendo que em 2014 facilitou a medida ao permitir que os pais pudessem pedir um regime de excepção para os seus filhos.