No Reino Unido, beber chá vai fazer melhor ao ambiente

Pelo menos duas empresas britânicas vão embalar o seu chá em saquetas completamente biodegradáveis. Por outro lado, a moda do leite em garrafas de vidro pegou. Leite e chá é uma combinação muito inglesa.

Chá PG Tips
Foto de Calum Lewis via Unsplash

A PG Tips, maior marca inglesa de chá, anunciou que vai passar a embalar o seu chá em saquetas completamente biodegradáveis. Actualmente a maior parte das saquetas de chá são revestidas por materiais sintéticos, incluindo o notório polypropylene, que é usado como selante para que estas mantenham a sua forma.

Numa tentativa de diminuir a produção de lixo a PG Tips investiu numa alternativa 100% renovável e biodegradável, feita a partir de materiais à base de plantas. As primeiras embalagens com este novo material começam a ser vendidas no Reino Unido já na próxima semana.

Também a Co-op, que vende 367 mil saquetas de chá por ano, anunciou que até ao final de 2018 espera começar a vender a sua própria marca de chá em saquetas de papel completamente biodegradáveis. Segundo Jo Whitfield, chefe executivo da Co-op Food, “muitos consumidores de chá não têm ideia que a saqueta de chá da sua chávena diária é selada com plástico. Ainda que seja em pequenas quantidades, quando se têm em consideração que 6 mil milhões de chávenas de chá são bebidas todos os anos no Reino Unido, estamos a olhar para cerca de 150 toneladas de polypropylene – uma quantidade enorme de plástico acumulado que ou contamina a compostagem dos resíduos alimentares ou acaba simplesmente em aterros.”

E, como por lá não se fala em chá, sem leite…

Numa tentativa de reduzir o seu consumo de plástico, millennials ingleses começaram a procurar garrafas de leite de vidro, trazendo de volta a figura dos leiteiros porta a porta às ruas da capital. A tendência começou a verificar-se no final do ano passado em Londres principalmente, onde tanto consumidores mais novos como famílias jovens estão dispostos a pagar um pouco mais pelo serviço.

Foto de Parker Dairies via Twitter

Paul Lough, gestor do armazém da Parker Dairies, diz que a procura tem sido fenomenal, “os 30 telefonemas por mês antes do Natal passaram a 30 telefonemas por semana após o ano novo”, e 95% destes novos consumidores pedem que o leite seja entregue em garrafas de vidro. A empresa conta com uma frota de 25 carros eléctricos transportadores de garrafas de leite que cobrem toda a área do leste, centro histórico e West End de Londres. Com a nova clientela mais jovem, a leitaria passou a introduzir na sua lista de produtos pão e mel produzidos localmente.

Tanto a nacional Milk&More como a londrina Parker Dairies dizem que o principal responsável por esta procura é David Attenborough e a sua série Blue Planet II.