Arquivo de Siza Vieira já está disponível online

O desejo do arquitecto português é que tantos anos de trabalho possam agora "tornar-se úteis e contribuir para a pesquisa e o debate em torno da arquitectura, particularmente em Portugal".

Siza Vieira Arquivo
Foto de ESAD Matosinhos via Flickr

O Centro Canadiano de Arquitectura (CCA), em Montreal, a Fundação de Serralves, no Porto, e a Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, juntaram-se para disponibilizar online, de forma livre e gratuita, o extenso arquivo que o arquitecto português Álvaro Siza Vieira doou às três instituições em 2014.

O acervo completo – que inclui trabalhos desde 1958, construídos e não construídos – reflecte uma vida dedicada ao estudo da habitação unifamiliar e colectiva e ao planeamento urbano, bem como à concepção de projectos para centros culturais, museus e universidades em inúmeros países da Europa, Ásia e América”. Este arquivo inclui textos, correspondência, fotografias e slides, cerca de 60 mil desenhos, 500 maquetes, 282 cadernos de esquissos e o arquivo de materiais digitais, conforme se lê em comunicado.

A documentação doada à Fundação Gulbenkian e à Fundação de Serralves foca-se nos projectos de Álvaro Siza em Portugal e data de 1958 até 2006. A documentação entregue ao CCA inclui trabalhos com repercussão internacional datados de 1958 até ao presente. Todos os projectos de 2006 em diante serão depositados no CCA.

O arquivo online de Siza Vieira

Acervo vai ser completado nos próximos anos

O arquivo online, que pode ser acedido aqui, só agora começou a ser disponibilizado e será construído ao longo dos próximos anos. Para já, podes explorar os primeiros projectos do período 1950-1960, bem como bem como trabalhos para o IBA de Berlim e obras de renovação urbana para a cidade de Haia datados dos anos 1980. Estes projetos incluem o edifício Bonjour Tristesse (Berlim), o Punt en Komma (Haia), a Casa de Chá da Boa Nova (Matosinhos), as Piscinas de Leça da Palmeira (Matosinhos), o edifício do Banco Borges & Irmão (Vila do Conde), a Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, o Museu de Arte Contemporânea de Serralves (Porto), a Casa António Carlos Siza (Santo Tirso), a renovação da Casa Vieira de Castro (Vila Nova de Famalicão).

Museu de Arte Contemporânea de Serralves, um dos projectos de Siza (foto de Paulo Valdivieso via Flickr)

Três instituições unidas por Siza

Com a doação do seu arquivo às três instituições supra-referidas, em Julho de 2014, Siza Vieira expressou “o desejo de que tantos anos de trabalho pudessem tornar-se úteis e contribuir para a pesquisa e o debate em torno da arquitectura, particularmente em Portugal, tendo em vista uma perspectiva em tudo contrária à do isolamento”. Assim, Siza comunicou a sua decisão de “doar o arquivo a duas instituições portuguesas que têm a experiência, a qualidade e a capacidade de desenvolver ou aumentar os seus respectivos arquivos e o objectivo de aumentar a acessibilidade, a disseminação e a participação activa num debate que não é meramente nacional ou apenas centrado num único indivíduo”.

E também ao CCA, em Montreal, “uma instituição com uma experiência e um prestígio inigualáveis, e com uma série consolidada de actividades no campo da arquitectura: exposições, publicações, pesquisa, relações com instituições congéneres e grande visibilidade. Uma vez que o CCA é reconhecido pela sua experiência na preservação e apresentação de arquivos internacionais, ficará a seu cargo a conservação de uma grande parte do meu arquivo e a tarefa de o tornar acessível, lado a lado com a obra de outros arquitetos modernos e contemporâneos”, disse o arquitecto português na altura.

Álvaro Siza Vieira nasceu em Matosinhos em 1933 e começou a sua carreira no final dos anos 1950, na vanguarda de uma nova linguagem arquitectónica adaptada ao contexto cultural e social de Portugal. Ao longo do seu vasto e eminente percurso profissional, o trabalho de Siza foi largamente reconhecido. Em 1992 foi-lhe atribuído o Prémio Pritzker de Arquitectura e em 2012 o Leão de Ouro da Bienal de Veneza pelo conjunto da sua carreira, entre muitos outros prémios e distinções.