“Toda a gente é doutor.” Bastonário quer que médicos deixem de ser “doutores”

Miguel Guimarães ainda não pensou numa expressão alternativa.

Ordem dos Médicos Doutores

Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos (OM), pretende apresentar uma proposta ao Conselho Nacional Executivo da Ordem com o fim de que “os médicos deixem de ser chamados de doutores”.

“Há tantos licenciados. Toda a gente é doutor. Gostava de uma designação nova. Doutor é um título que corresponde a uma licenciatura ou a um mestrado. Estas nomenclaturas já estarão ultrapassadas. O que o doente tem de saber é o nome e a profissão [de quem o está a tratar]”, justificou Miguel Guimarães, ao Público, esta quarta-feira.

Apesar de achar esta alteração importante, o bastonário ainda não pensou numa expressão alternativa que substitua o termo até agora usado.

A proposta de Miguel Guimarães surge depois de o Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, e o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, terem aprovado a licenciatura em medicina tradicional chinesa, apesar das várias críticas por parte de profissionais de saúde.

Sobre esta matéria, o bastonário revela ao Público que “a maior parte destas práticas [da medicina tradicional chinesa] não passaram no crivo da fundamentação científica” e assegura que “os médicos estão todos contra o ministro da Saúde”.

Esta proposta de alteração surge como uma das primeiras acções de Miguel Guimarães, prometeu avançar com “medidas inéditas” que demostrassem a insatisfação dos médicos face a criação do novo ciclo de estudos, validado na semana passada.