Loosense: a banda que nos veio tocar à porta com Caio e Them Flying Monkeys

Concertos secretos à porta, pela mão da Sofar Sounds.

O João Ribeiro já nos tinha tentado convencer várias vezes de que deveríamos descobrir os Loosense, uma banda da sua cidade de Setúbal. Não é que duvidássemos do seu bom gosto mas nunca tínhamos ligado nenhuma, até que hoje, como uma obra do destino, a Sofar Sounds decidiu organizar um concerto – secreto e surpresa – mesmo à porta da nossa redacção e convidá-los para compôr o cartaz.

A Sofar Sounds é uma iniciativa global que promove a nova música através de concertos secretos, divulgados através de uma base de dados da qual também podes fazer parte, registando-te no site oficial. Presente em Lisboa, Porto e Coimbra, a Sofar Sounds só divulga a localização dos concertos na véspera e os artistas apenas à chegada.

Nós tivemos mais sorte. Aproximava-se a hora de almoço e os primeiros materiais começaram a chegar ao salão nobre do espaço de cowork do Palácio Baldaya, mesmo ao lado do escritório do Shifter. Mesmo perguntando, não nos quiseram revelar o alinhamento do dia, mas não tardou a vermos os primeiros músicos a chegar. Os Loosense que bem conhecíamos de vista foram os primeiros a chegar (e traziam consigo o seu nosso pontual colaborador, Henrique Mota Lourenço), depois os Them Flying Monkeys. E ainda havia um terceiro nome, que só soubemos no momento.

Os Loosense

Os Loosense começaram em Setúbal, quando, em 2014, um pianista clássico e um baterista jazzístico alternativo se juntaram. A Diogo Costa e Pedro Nobre reuniram-se, um ano depois, o baixista João Completo, o guitarrista Diogo Marrafa e o saxofonista Zé Zambujo, dando aos Loosense uma sonoridade que deverá agradar a todos os que gostam de BadBadNotGood ou Snarky Puppy. Depois de alguns concertos por Setúbal e algum tempo de maturação – tocaram na Feira de Santiago há dois anos –, estão este ano e, enquanto preparam o lançamento do disco, a dar os primeiros passos na nacionalização da sua contagiante sonoridade, como prova a passagem por esta edição.

Os Them Flying Monkeys vêem de Sinta e o rock alternativo é a sua cena. Luís Judícibus a dar voz e a colaborar com Diogo Sá na guitarra, Francisco Dias Pereira nas teclas, João Tomázio como baixista e Hugo Luzio na bateria, editaram em 2017 o seu primeiro álbum – Golden Cap –, do qual se destacam “When Pigs Had Wings”, “Halos” e “Molly”.

Them Flying Monkeys

Caio foi a grande surpresa no verdadeiro sentido do termo, não só porque era o único nome que não sabíamos que ia tocar, mas também porque era do alinhamento o único que desconhecíamos. De Lisboa, Caio é João Santos e a sua guitarra. Viagem é o nome do primeiro álbum para o qual se atirou em Maio de 2017, depois de um EP lançado em 2016 e chamado Dessassossego.

Caio

Acabados de chegar a este novo espaço, só nos resta agradecer ao Sofar Sounds e ao Palácio Baldaya por nos terem proporcionado uma tão simpática festa de boas vindas. Nós sabemos que não era para nós mas como tudo na vida, é uma questão de perspectiva.