A realidade imita a ficção em Três cartazes à beira de Grenfell, Londres

Inspirado pelo filme indicado para Óscar Three Billboards Outside Ebbing, Missouri, o movimento Justice 4 Grenfell contratou esta quinta-feira três veículos publicitários.

Via AJ+

A realidade imita a ficção várias vezes, às vezes mais do que gostaríamos. Mas quando é por uma boa casa e as ideias que vemos retratadas no cinema ou noutras formas de arte podem realmente facilitar uma chamada de atenção para algo importante, que se repitam as vezes que for preciso.

Foi o que aconteceu em Londres, junto à Grenfell Tower, um prédio residencial de 24 pisos que ardeu inesperadamente a 14 de Junho de 2017 e fez 71 vítimas mortais. Inspirado pelo filme indicado para Óscar Three Billboards Outside Ebbing, Missouri, o movimento Justice 4 Grenfell contratou esta quinta-feira três veículos publicitários para questionar porque é que ainda não foram feitas detenções na sequência da tragédia de junho.

O movimento imita o enredo do filme de Martin McDonagh em que a protagonista Mildred Hayes, interpretada por Frances McDormand, contrata três outdoors numa estrada pouco utilizada à saída da sua vila em Missouri para protestar publicamente contra a falta de prisões após a brutal violação e assassinato da sua filha.

“71 mortos”, “E ainda sem prisões?”, “Como?” Os três cartazes exigem justiça usando o mesmo template de fundo vermelho e letras pretas garrafais do filme. 

A Justice4Grenfell publicou imagens dos anúncios impressos em todas as suas redes sociais. Nos oito meses desde o incêndio, a população continua a pedir respostas para a tragédia e o sentimento de injustiça do filme repete-se na vida real. O site do movimento estabelece quatro objetivos centrais: “Lembrar e homenagear os nomes e as vidas dos homens, mulheres e crianças que perderam a vida no terrível incêndio e o impacto da carnificina sobre os sobreviventes e a comunidade em geral”, “coordenar as informações para que a justiça possa ser alcançada sem demora e de forma aberta e transparente”, “desenvolver uma campanha de interesse público para responsabilizar todas as autoridades responsáveis ​​e os indivíduos (incluindo os processos judiciais) pela incapacidade de fornecer casas seguras e pela falta de resposta adequada e efectiva antes, durante e após o desastre” e, finalmente, “criar uma voz para a comunidade unificada sobre esta questão para garantir que é devidamente consultada durante todo o processo; para que as lições sejam aprendidas para evitar eventos semelhantes e a perda de vidas de novo.”

Para a porta-voz da Justice4Grenfell:“Estes cartazes estão aqui porque ainda não houve detenções, centenas de sobreviventes continuam por realojar e existem ainda 297 edifícios no Reino Unido com revestimento inflamável”.

Os cartazes estiveram esta quinta-feira, 15 de Fevereiro, estacionados junto ao edifício, onde se reuniram vários cidadãos e sobreviventes da tragédia londrina, e circularam depois pela cidade para que a mensagem chegasse a mais pessoas, até pararem em frente ao Palácio de Westminster. O incêndio terá começado num frigorífico e propagado as chamas a todo o edifício com 120 habitações no bairro de North Kensington. Lá viviam mais de 400 pessoas, a maioria imigrantes — portugueses incluídos.