Google Images mudou subtilmente e agora é mais difícil “sacar” imagens

Alteração no Google Images resultou de um acordo entre a tecnológica norte-americana e a Getty Images, depois de uma disputa judicial entre as duas empresas.

Google Imagens Getty Imagens

Pesquisar imagens no Google é um comportamento bastante popular. O motor de busca dispõe de ferramentas que permitem filtrar os resultados por tamanho, data ou direitos de utilização, tornando fácil encontrar aquilo que queremos. Para descarregar uma imagem, bastava clicar no botão “View Image” e guardá-la no nosso computador. Era bastante simples.

A Google decidiu tornar o processo mais complicado para evitar que fotos protegidas por direitos de autor sejam facilmente utilizadas, sem autorização, através do seu motor de busca. A mudança resulta também de um acordo de vários anos entre a Google e a Getty Images, que tem duas contrapartidas principais: por um lado, a Getty Images autoriza que a Google enquanto empresa utilize nos respectivos produtos e serviços fotografias do seu banco de imagens; por outro, a Google compromete-se a melhorar a atribuição das imagens que aparecem na pesquisa do Google Images aos seus autores e distribuidores.

Foi, nesse âmbito, que a Google procedeu a modificações no seu motor de busca. Apesar de continuar a ser possível pesquisar fotografias através do Google Images, agora existem algumas diferenças neste processo. Nomeadamente:

  • já não tens o botão “View Image”, que te dava acesso directo à localização da imagem, permitindo facilmente descarregá-la;
  • em vez desse botão, tens um de “Visit”, que te abre a imagem no seu contexto – ou seja, na página web onde ela está, podendo ser necessário explorar o código-fonte para encontrar o respectivo URL;
  • o botão “Search by Image”, que te permitia encontrar imagens semelhantes, de maior tamanho ou maior qualidade, também foi removido. Contudo, podes continuar a arrastar a imagem para a barra de pesquisa do Google Images para encontrar fotos semelhantes;
  • há um novo aviso por debaixo de todas as imagens que pesquisas: “As imagens podem estar sujeitas a direitos de autor.”

No Twitter, fonte da Google explica que “em última análise, o Google Images é uma maneira de as pessoas encontrarem informação nos casos em que pesquisar por imagens é uma experiência melhor do que por texto. Ter um único botão que leva as pessoas a informação útil sobre a imagem é bom para utilizadores, publicações online e detentores de direitos de autor.

Em 2016, a Getty Images acusou judicialmente a Google de criar galerias de “conteúdos em alta resolução, protegidos por direitos de autores” e de “promover a pirataria” através de uma “violação de direitos autorais generalizada”. A Getty tentou salvaguardar o seu negócio junto da Comissão Europeia, aproveitando a investigação que esta tinha em curso sobre as alegadas práticas anti-concorrenciais da tecnológica norte-americana. O acordo agora formalizado entre a Getty Images e a Google não só coloca um ponto final no confronto entre estas duas empresas, como se avizinha benéfico por um maior respeito pelos direitos de autor na internet.

De facto, as alterações no Google Images tornam mais difícil “sacar” conteúdos inadvertidamente. O motor de busca foi, desde sempre, uma forma fácil de aceder a imagens de alta resolução publicadas online, com muitos utilizadores, possivelmente, sem perceber que estavam a violar direitos de autor ao descarregá-las para os seus computadores.