Descoberto túmulo com 4400 anos no Egipto em surpreendente bom estado

A entusiasmante descoberta foi realizada perto das Pirâmides de Gizê, nos arredores da cidade de Cairo, capital do Egito.

Antigo egito

Um túmulo com 4400 anos foi descoberto no Egito, perto das grandes Pirâmides, nos arredores da cidade de Cairo. Segundo o The New York Times, o túmulo foi encontrado em muito bom estado e deverá pertencer a Hetpet, sacerdotisa de Hathor, deusa do amor, da fertilidade e da maternidade, cuja representação visual seria uma vaca. De acordo com os arqueólogos, a mulher viveu durante a V Dinastia do Antigo Egito e terá tido “fortes ligações” ao palácio real.

“Hoje anunciamos a primeira descoberta de 2018. Um túmulo privado de uma mulher chamada Hetpet, que pertencia a uma classe social elevada, com uma forte ligação ao palácio real”

No túmulo, vísivel na reportagem da agência noticiosa France Presse, é possível vislumbrar imensas figuras nas paredes. Entre os desenhos encontrados vêem-se várias figuras de macacos, que à época eram animais domésticos, e representações de dança e música. “O túmulo está em muito bom estado. Há pinturas a cores de cenas tradicionais: animais a pastar, pesca, caça de pássaros, ofertas, sacrifícios, soldados e apanha de fruta”, afirmou Mostafa Waziri, secretário geral do Conselho Supremo de Antiguidades.

Desde o século XIX que os arqueólogos têm vindo a realizar diversas descobertas na área ocidental da Necrópole de Gizé, onde este túmulo foi descoberto. “É uma área muito promissora. Esperamos encontrar mais coisas”, acrescentou Waziri. Nesta zona também se encontra em construção um museu, onde irão ser expostos alguns dos artefactos mais importantes da história do Egito, alguns dos quais pertencentes ao icónico faraó Tutancámon.

Parte desse museu irá abrir ao público ainda este ano, mas só em 2022 abrirá na totalidade. O Governo do Egito espera que esta nova descoberta venha estimular o turismo do país, um dos pilares da economia do país, enfraquecido pela instabilidade política e da falta de segurança.

Para já as escavações continuarão no mesmo local — depois desta primeira descoberta significativa, aumenta a esperança da equipa de arqueólogos encarregue daquela área de poder encontrar algo mais, com a mesma ordem de antiguidade e o mesmo estado de conservação.