Há uma “Nova Batida” para pôr Lisboa a mexer

O festival Nova Batida traz no final de Setembro mais uma grande opção para os amantes de música electrónica em Lisboa, com nomes como Mount Kimbie, Gilles Peterson, DJ Marfox, Max Cooper ou George Fitzgerald.

2018 chegou a Lisboa cheio personalidade e expressões musicais. O ano mal começou e a agenda de concertos e festivais já está ao rubro. Portanto para aqueles mais distraídos… têm de se organizar. Controlar orçamentos, filtrar artistas, lembretes nos telemóveis para não deixar algo passar despercebido.

Se googlar “Lisboa Festival 2018”, rapidamente percebe que a terra alfacinha continuará a ser o destino trend de boa música e bons festivais. Mantém-se um palco seguro para grandes eventos (RiR, NOS Alive, SBSR) e encontros de artistas internacionais em capítulos tão distintos como os Megadeth & Kiss, David Byrne, Metallica ou os U2.

A indústria musical electrónica não fica de fora e mantém nessa tendência de que aqui é onde todo o DJ quer tocar. A cidade anuncia-se mais uma vez como uma proposta “cheap” (ainda baratinha) para turistas. Com discotecas, bairros novos e interessantíssimos espaços para pequenos e grandes eventos electrónicos, Lisboa está com bom feitio, a popularidade em alta e os estrangeiros são bons para explorar isso. Nenhum amigo emigra duvidará de nós se nos referirmos à nossa linda capital como um dos “music hot spots” do momento (assim mesmo, à inglesa).

Agarrado a essa confiança e auto-estima da actual Lisboa, surge mais um festival com a vertente electrónica. Nova Batida mistura a música, a arte, a cultura e o estilo de vida mais frescos de todos os cantos do mundo num dos centros criativos mais excitantes da cidade. O novo festival lisboeta, a decorrer de 14 a 16 de Setembro, terá lugar em dois spots vizinhos já conhecidos da cena alternativa electrónica: no LX Factory e no Village Underground.

“Estamos combinando uma das marcas mais recentes com talvez a cidade mais na moda com a linha mais em voga” diz a Soundcrash, promotora do festival e também de alguns dos melhores eventos de Londres, como os festivais Soundwave, Paradise Island e Funk & Soul Weekender.

O cartaz já conta com bons artistas: Mount Kimbie, Maribou State (live), Gilles Peterson, DJ Marfox, Max Cooper, George Fitzgerald, Mndsgn, Clap! Clap!, Lefto, Anchorsong, Connie Constance, Owiny Sigoma Sound System, Yazmin Lacey e Rita Maia. Está é a primeira senda de nomes do Nova Batida e para já tem muito bom aspecto. Estão também previstas aulas de surf e ioga para as quais te podes inscrever antecipadamente. Se essa não é a sua onda, os promotores prometem after parties, festas na praia, ou simplesmente relaxar com uma cerveja artesanal e ver os artistas da rua a transformar todo o Village Underground durante o fim- de-semana.

O combate do cartaz musical e da criatividade está cada vez mais cerrado por aqui e os pequenos festivais de música estão sempre a superar-se. Esperemos que a próxima leva de artistas seja tão boa quanto esta.

Os passes para o festival estão, neste momento, em pré-venda por 99€ e o bilhete diário a 49€, aqui, ou no Resident Advisor.