Bon Iver deve ser tão depressivo, que o seu manager decidiu virar-se para a política

Mas Justin Vernon continua a lançar inéditos, 10 anos depois de ‘For Emma, Forever Ago’.

Fez precisamente ontem, dia 19 de Fevereiro, 10 anos desde que a Jagjaguwar revelou ao mundo um disco que viria a marcar uma geração, catapultando a moda do indie folk para um público até então desatento, de forma muito mais abrangente. Renasceu o hipster, as barbas cresceram de trás das montanhas embrulhadas numa camisa de flanela, aquele tom cinzento-acastanhado do Outono transbordou para todo o ano e a melancolia tornou-se moda. Bon Iver é o pai do movimento, o homem que lançou o seu maior sucesso em pequena escala e de forma independente em 2007, até ter assinado o contrato que o lançou para o sucesso um ano mais tarde e o deixou no topo das preferências de uma nação desejosa de ver toda a sua prostração musicada pelo choro de uma guitarra triste.

Para nós, o hype só durou até as rádios ou a nossa vontade quererem, mas a equipa por trás de Bon Iver anda há uma década a ouvir falar da relação envergonhada de “Skinny Love”. Talvez pela falta de paciência – ou provavelmente só mesmo para aceitar um novo desafio profissional, não sabemos, não o conhecemos nem sabemos os seus motivos – o manager do músico decidiu abraçar a vida política.

Kyle Frenette vai concorrer ao Congresso norte-americano através do 7º distrito do estado do Wisconsin. Vai fazer campanha para se tornar o candidato democrata no seu distrito natal contra o actual congressista, o representante Sean Duffy, que ocupa o cargo desde 2011.

O seu perfil de Twitter bem como o seu e-mail fora do escritório também confirmam os seus planos políticos. De acordo com a Pitchfork, uma mensagem automática de resposta quando se tenta contactar Frenette diz qualquer coisa como: “Sou candidatando ao Congresso no WI-07, porque este estado e este país precisam desesperadamente de uma melhor liderança. Ainda não anunciei oficialmente, mas será nas próximas duas semanas”

Desde 2008 ao lado de Vernon, Frenette foi o homem por trás da gestão da sua vida de artista durante 10 anos. A mudança não deixa de ser caricata e só prova que nem sempre as carreiras que nos parecem mais divertidas são necessariamente as mais estimulantes, e vice versa.

O anúncio tem ainda mais graça tendo sido feito em altura de festa, pelo aniversário do primeiro disco de Bon Iver. Para não deixar a data passar em branco, Justin Vernon decidiu celebrar os dez anos da sua grande estreia com um espectáculo especial em Milwaukee, Wisconsin, no qual não só tocou o disco na íntegra como ainda surpreendeu os fãs com uma canção inédita.

Intitulada “Hayward, WI”, a faixa foi originalmente gravada nas mesmas sessões que as outras músicas de For Emma, mas acabou por não entrar no alinhamento final.

A canção foi dedicada ao seu manager de sempre, que aproveitou a estadia na terra onde quer governar para fazer campanha.