Depois da subida histórica, a queda surpreendente da Bitcoin

Estamos perante uma queda do mercado potenciada pela venda massiva, a reflectir-se num declínio de 40% do seu valor — dos 15 mil dólares do princípio do ano até aos 8,5 mil que agora podemos encontrar.

Se a subida atingiu valores históricos a uma velocidade que nos parecia bater recordes, a descida neste início de ano ainda está a revelar-se mais surpreendente. Depois de em Dezembro atingir um máximo histórico perto dos 20 mil dólares, o tempo que se seguiu foi de uma queda praticamente livre.

Não é fácil arranjar uma explicação única para o sucedido mas existem alguns factores que permitem perceber o porquê desta descida abrupta — uma descida como não se via no mundo da Bitcoin desde Dezembro de 2013. Entre o facto de o Facebook banir anúncios sobre o assunto e as anunciadas medidas restritivas do trading de criptomoedas impostas, por exemplo, pelo governo da Coreia do Sul, tudo parece contribuir para o abanão generalizado no mercado.

De resto, no mundo das cripto, a bitcoin não é a única em queda. Segundo dados do coinmarketcap, a valorização total do universo cripto desceu para perto de metade dos valores recorde com que entrou em Janeiro de 2018, estando actualmente na casa dos 377 mil milhões de dólares. A Bitcoin, por ser a maior deste universo, foi a que mais se ressentiu com uma queda do mercado potenciada pela venda massiva, a reflectir-se num declínio de 40% do seu valordos 15 mil dólares do princípio do ano até aos 8,5 mil a que agora podemos encontrar (a tendência continua a ser descer).

2018 tem sido até agora um verdadeiro pesadelo para as criptomoedas e se, no último grande trambolhão da Bitcoin a 22 de Dezembro, com uma perda instantânea de 30% do valor, houve quem se queixasse de ter perdido dinheiro, agora as perdas podem ser ainda mais significativas.

A novidade da tecnologia, o desconhecimento profundo de todas as suas possíveis utilizações e, em última instância, a volatilidade que todos estes factores que lhe conferem, tornam o seu futuro imprevisível. Entre os seguidores da cripto há quem atribua as perdas à correcções do valor necessárias depois da subida do ano passado, na ordem dos 1000%, acrescentando que já é normal que o valor da BTC caia no princípio do ano — só nunca se tinha assistido a uma derrapagem tão pronunciada.