Aproveita as novas vagas e vem aprender a programar

A Academia de Código vai abrir candidaturas para três novos bootcamps em Lisboa, Fundão e Ilha Terceira.

Academia de Código bootcamps

Queres aprender a programar? A Academia de Código vai abrir vagas para três novos bootcamps de programação, que decorrerão ao longo de 14 semanas em Lisboa, Fundão, em Castelo Branco, e na Ilha Terceira, nos Açores. Existem 60 vagas distribuídas pelos três bootcamps.

Quem quer aprender a programar Java e JavaScript já pode candidatar-se através do site da Academia de Código. A taxa de empregabilidade dos alunos destes cursos da Academia é de 96%, sendo o salário de cerca de 950 euros/mês.

O bootcamp de Lisboa terá início a 7 de Maio e resulta de uma parceria com o Banco BNI, que permitirá que o curso (de 5 mil euros) seja pago em mensalidades reduzidas, com carência de seis meses. No Fundão, o bootcamp começa a 30 de Abril e é organizado em parceria com a Câmara Municipal. Aqui, o aluno só inicia o pagamento de metade do curso após, e se, encontrar trabalho como programador na região, valor abatido mensalmente. O bootcamp da Ilha Terceira, nos Açores, tem início a 23 de Abril e é gratuito com a condição de os alunos serem residentes na Região Autónoma dos Açores e aceitarem propostas de trabalho de empresas sediadas na Ilha.

A Academia de Código promete preparar qualquer pessoa interessada em “respirar código” durante três meses e meio, para ingressar no mercado de trabalho como “Junior Software Developer”. Exige-se apenas o domínio da língua inglesa, não sendo relevante a idade ou a formação académica.

Fundada em 2015 por Domingos Guimarães e João Magalhães, a Academia de Código orgulha-se de ter recebido, em 15 bootcamps, mais de 6500 candidatos e ter formado 222 alunos que fixaram a taxa de empregabilidade nos 96%. Nesta área, o desemprego é virtualmente zero e os ordenados médios de alunos acabados de sair da Academia de Código são de 950 euros/mês. Empresas como a Altran, Fruition Partners, Ernst&Young, Novabase, Uniplaces, Accenture e Bring Global têm recebido os recém-convertidos desta start-up.