A Razer fez um dos melhores telemóveis de 2017 e agora quer transformá-lo num portátil

Neste conceito, colocas o Razer Phone no lugar do trackpad e fazes uso do seu ecrã táctil para usar o computador.

Razer Project Linda

A Razer anunciou na Consumer Electronic Show (CES) 2018 um novo protótipo que permite tornar o Razer Phone, um dos smartphones mais elogiados pela crítica em 2017, num portátil. O Project Linda passa por uma doca à qual se liga o telemóvel por USB-C – as capacidades do Razer Phone são assim aumentadas numa experiência de laptop.

O conceito não é propriamente novo. A Motorola já o tentou em 2011 e várias outras fabricantes têm feito esforços para tirar o máximo proveito dos smartphones. Com o aumento das capacidades e do poder de processamento, torna-se possível alcançar uma experiência de portátil a partir da expansão das capacidades de um telemóvel.

A Razer inspirou-se nos próprios portáteis (com teclado retroiluminado RGB, por exemplo) para fazer o adaptador. O Project Linda incorpora o Razer Phone no lugar do trackpad, fazendo uso do seu ecrã tátil para o efeito. Além disso, até as (aclamadas pela imprensa) colunas frontais do smartphone são utilizadas mesmo em modo laptop.

O processo é relativamente simples: posiciona-se o telemóvel no local e pressiona-se um botão que faz deslizar uma entrada USB-C. Uma vez conectado, o telemóvel passa a exibir os conteúdos no ecrã de 13,3 polegadas do acessório. Além disso, o Project Linda ainda traz mais bateria e possibilidade de expandir a capacidade de armazenamento do Razer Phone (oferece 200 GB adicionais).

O “portátil” dá ainda a possibilidade de ligar um rato periférico, sendo que o ecrã do Razer Phone passa a funcionar como um ecrã tátil secundário. A bateria do smartphone é carregada durante a utilização – o Project Linda funciona também como powerbank.

Tendo em conta que a Razer é uma marca de gaming, seria expectável a vertente de jogos. De facto, a marca afirma que é possível correr jogos do Android com o processador Qualcomm Snapdragon 835 e os 8GB de memória RAM presentes no Razer Phone. Em termos de conetividade, o Project Linda traz um jack de áudio de 3,5 mm, uma porta USB-C e uma porta USB-A típica.

É ainda um projecto inacabado, mas o avanço já é substancial, como nota o youtuber MKBHD num vídeo sobre o Project Linda.

Será que o Project Linda vai ser lançado para o mercado? No ano passado, a Razer revelou um portátil com três ecrãs, chamado Project Valerie, que não passou de um conceito para o futuro. No entanto, o Project Linda parece mais desenvolvido e, tendo em conta os produtos similares já lançados, exequível.