A publicidade sexista num universo paralelo

Um fotógrafo decidiu inverter um conjunto de anúncios retrógrados.
publicidade
IN A PARALLEL UNIVERSE © Eli Rezkallah

Todos já ouvimos falar da mulher do antigamente. Com dotes para a culinária, sempre pronta para arrumar a cozinha e cumprir os seus deveres, assim era a senhora perfeita à luz do antiquado estereótipo que perdurou gerações.

Eli Rezkallah, fotógrafo libanês e fundador da Plastik Magazine, pegou numa série de anúncios antigos que exploravam esta ideia e tinham um teor claramente sexista e reimaginou-os, invertendo por completo os papéis de cada sexo. O resultado é um curioso ensaio visual que revela o absurdo dos estereótipos que existiam relativamente às mulheres nos outros tempos.

“In A Parallel Universe”, que está disponível no website do fotógrafo, coloca as imagens de Eli Rezkallah lado a lado com a publicidade original. Era bom que alguns dos anúncios reais tivessem também existido apenas num universo paralelo…

A ideia, conta numa nota que acompanha o projecto, surgiu quando ouviu os seus tios falar sobre a mulher do passado e percebeu que o preconceito ainda perdura. O fotógrafo libanês quer com este ensaio visual gerar discussão sobre este estereótipo e o papel da publicidade na sua propagação.

IN A PARALLEL UNIVERSE © Eli Rezkallah
IN A PARALLEL UNIVERSE © Eli Rezkallah
IN A PARALLEL UNIVERSE © Eli Rezkallah
IN A PARALLEL UNIVERSE © Eli Rezkallah
IN A PARALLEL UNIVERSE © Eli Rezkallah
IN A PARALLEL UNIVERSE © Eli Rezkallah
IN A PARALLEL UNIVERSE © Eli Rezkallah
IN A PARALLEL UNIVERSE © Eli Rezkallah
IN A PARALLEL UNIVERSE © Eli Rezkallah

Partilha nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Contribui para o Shifter para mais artigos como este:

2 €/mês

5 €/mês

10 €/mês

15 €/mês

Donativo

Artigos Relacionados

Junta-te à Comunidade
Jornalismo é aquilo que fazemos todos juntos. Entra na Comunidade Shifter e faz parte da conversa.
Sabe mais
Em teste

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt