Kodak está a lançar uma criptomoeda para dar poder aos fotógrafos

Tecnologia pretende ajudar os fotógrafos no licenciamento justo do seu trabalho.

Kodak One critptomoeda

A CES, em Las Vegas, é tradicionalmente palco de apresentação das mais recentes inovações tecnológicas e, com o blockchain na berra, não é de estranhar que algumas das novidades sejam em torno dessa tecnologia. É o caso da Kodak, empresa cujas raízes são a fotografia, e que anunciou à margem da feira uma plataforma de licenciamento e gestão de direitos de fotos baseada em blockchain – o Kodak One – e uma criptomoeda chamada Kodak Coin, que promete ajudar os fotógrafos a rentabilizar os seus trabalhos.

Em comunicado, a Kodak explica que o Kodak One será uma plataforma encriptada e baseada em blockchain, na qual os fotógrafos poderão registar os seus trabalhos com vista ao licenciamento. Na prática, isto quer dizer que se tirares uma foto, podes colocá-la no Kodak One para vendê-la a quem quiser usá-la, seja num artigo editorial, num trabalho comercial/publicitário ou noutro contexto. Através desta plataforma online, poderás ainda saber se as tuas imagens forem usadas indevidamente de forma rápida e eficiente.

O Kodak Coin será a moeda que servirá de base às trocas comerciais que acontecerem na plataforma One, permitindo aos fotógrafos receber imediatamente o pagamento que lhes é devido quando licenceiam um dos seus trabalhos. Por ser um sistema em blockchain, todas as transacções são transparentes e ficam registadas numa base de dados que é pública; e a encriptação garante a confidencialidade e segurança dos teus dados.

“Para muitos na indústria da tecnologia, blockchain e criptomoedas são tópicos quentes, mas para fotógrafos que há muito tentam ter controlo sobre o seu trabalho e como ele é usado são as chaves para resolver aquilo que parecia um problema sem solução, explica Jeff Clarke, director executivo da Kodak, em comunicado. “A Kodak procurou sempre democratizar a fotografia e tornar o licenciamento justo para os artistas. Estas tecnologias dão à comunidade de fotografia uma maneira inovadora e fácil de fazer exactamente isso.”

A Kodak Coin – que resulta de uma parceria entre a Kodak e a Wenn Digital – será lançada ao público no dia 31 de Janeiro, e estará disponível para investidores dos Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e de outros países seleccionados. Logo após o anúncio, as acções da Eastman Kodak Co subiram 42%, para 4,40 dólares, na bolsa de Nova Iorque.

A entrada da Kodak, bem como de outras empresas, no mercado das moedas virtuais surge quando crescem os avisos para o risco das moedas virtuais e da criação de uma bolha. Actualmente, não há qualquer regulamentação para a criação e utilização de moedas virtuais.

Nota: falar de criptomoedas não é incentivar à sua compra nem dar garantias da sua rentabilidade. O Shifter debruça-se sobre o assunto do ponto de vista tecnológico, procurando explorar as diferenças que esta tecnologia provocará no ecossistema digital.

Previous Este pequeníssimo dispositivo da L’Oreal avisa-te se estiveres a apanhar demasiado Sol
Next Samsung quer colocar inteligência artificial em tudo até 2020