Coreia do Norte e do Sul anunciam as “Olimpíadas da Paz”

A Coreia do Sul admite a possibilidade de suspender temporariamente as sanções impostas à Coreia do Norte para facilitar o processo de entrada de cidadãos norte-coreanos.
Pyongyang

A Coreia do Norte vai enviar uma delegação composta por atletas, representantes do país e, ainda, uma claque de apoio aos Jogos Olímpicos de Inverno, que decorrem na Coreia do Sul em Fevereiro. A confirmação foi feita esta terça-feira, dia em que se retomaram as conversações entre o Norte e o Sul, o que já não acontecia desde Dezembro de 2015.

Apesar da confirmação da presença, ainda não há resposta por parte do Norte a duas sugestões feitas pelo Sul: a possibilidade de os atletas das duas nações desfilarem juntos na cerimónia de abertura e a hipótese de organizar o reencontro de famílias separadas pela fronteira. No final da reunião, o chefe da delegação norte-coreana, Ri Son-gwo, assegurou que Pyongyang encarou a possibilidade de realizar este encontro de forma “séria e sincera”.

A presença da Coreia do Norte nos Jogos Olímpicos de Inverno foi apontada pelo líder norte-coreano na sua mensagem de Ano Novo, depois de ter sido sugerida pelo Presidente sul-coreano, Moon Jae-in. “Os Jogos Olímpicos de Inverno, que em breve se realizarão no Sul, serão uma boa oportunidade para exibir o estatuto das nações da Coreia. (…) desejamos sinceramente que esse evento obtenha bons resultados”, disse Pyongyang.

Esta vontade surge num clima de tensões entre as duas nações, devido aos testes de mísseis balísticos intercontinentais e nucleares levados a cabo pelo líder norte-coreano. Espera-se, agora, que o reatar de conversações entre o Norte e o Sul abram portas para dialogar outros assuntos.

No final do encontro desta terça-feira, Seul admitiu ainda a possibilidade de suspender temporariamente as sanções impostas à Coreia do Norte, com o fim de facilitar o processo de entrada de cidadãos norte-coreanos na Coreia vizinha durante os jogos.

Há oito anos que os atletas norte-coreanos não participavam nos Jogos Olímpicos de Inverno. Contrariamente, a nação participou em todos os Jogos Olímpicos de Verão, à excepção de duas edições: em 1984, em Los Angeles, e em 1988, na Coreia do Sul. A edição de 1988, a realizar-se em Seul, foi boicotada e perturbada pela Coreia do Norte, responsável pelo ataque terrorista que provocou a queda de um avião comercial da Korean Air, na véspera da cerimónia, e que transportava 115 pessoas.

A China, principal país aliado da Coreia do Norte, diz ver de forma positiva a iniciativa das duas Coreias. A mesma posição é reconhecida pela Rússia. “Este é exactamente o tipo de diálogo que dissemos ser necessário”, afirmou um porta-voz, citado pela Reuters.

Partilha nas redes sociais:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
  • A Judite Rodrigues é account manager no sector da banca e jornalista e cartoonista nas horas vagas. Gostava de ter o humor de José Vilhena, a seriedade de Vergílio Ferreira e o poder de escrita de Miguel Torga. Os temas que mais lhe interessam são Política e Cultura. É mestre em Ciências da Comunicação, com especialidade em Jornalismo e Informação, pela Universidade do Minho.

Contribui para o Shifter para mais artigos como este:

2 €/mês

5 €/mês

10 €/mês

15 €/mês

Donativo

Artigos Relacionados

Junta-te à Comunidade
Jornalismo é aquilo que fazemos todos juntos. Entra na Comunidade Shifter e faz parte da conversa.
Sabe mais
Em teste

Bem-vind@ ao novo site do Shifter! Esta é uma versão beta em que ainda estamos a fazer alguns ajustes.Partilha a tua opinião enviando email para comunidade@shifter.pt